5 erros de administração financeira para evitar no seu negócio

Por Miriam Barros

Gerenciar uma empresa, independente de seu porte e ramo de atuação, é um grande desafio e por isso é importante haver planejamento, dedicação e estudo por parte do gestor.

Um dos fatores mais sensíveis dentro de uma empresa é a administração financeira, que pode ser a responsável pelo crescimento dos negócios, permitindo a expansão da empresa de automação residencial, por exemplo, ou então pelo encerramento das atividades.

Com o objetivo de ajudar você a não cometer erros na gestão financeira que possam prejudicar os negócios, elaboramos este artigo. Então, aproveite a leitura e descubra se você está cometendo algum erro que impacta nos resultados do seu negócio.

 

1. Não separar as finanças

Uma realidade muito comum em  empresas pequenas é o empresário não ter uma separação clara entre o dinheiro da pessoa física e o da pessoa jurídica. Isso é gravíssimo, pois prejudica as análises de desempenho da empresa e torna-se muito fácil perder o controle sobre os gastos.

Uma forma simples de solucionar isso é estabelecer o pagamento de pró-labore para os sócios e manter as duas finanças, pessoais e empresariais, totalmente separadas e independentes.

2. Não controlar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta que permite registrar as entradas e saídas de dinheiro além de projetar os pagamentos e recebimentos futuros.

Dessa forma, é possível ter uma visão do momento atual e contar com uma previsão futura de entradas e saídas, ficando mais fácil definir se será possível fazer o investimento, por exemplo, sua fábrica de junta rotativa neste momento, ou se é mais prudente esperar.


3. Não criar uma reserva de emergência

É preciso considerar que, eventualmente, algum imprevisto pode acontecer, desde a necessidade de algum pequeno reparo até questões mais graves que podem inclusive impedir o funcionamento da empresa por algum período de tempo.

Por isso, é essencial criar uma reserva de emergência que servirá para cobrir os gastos que surgirem de forma inesperada.

 

4. Errar o cálculo do preço de venda

É muito comum que o empresário ao precificar seus produtos, como cabine primária, não leve em consideração todos os custos envolvidos no processo fazendo com que o preço praticado não esteja de acordo com a realidade do negócio e não permita margem de lucro.

Portanto, é válido estudar todos os fatores que devem compor a formação de preço do seu produto ou serviço para então definir e divulgar valores.

 

5. Não controlar estoque

Para colaborar na saúde financeira de sua empresa é preciso ter uma atenção especial ao estoque. O nível de produtos em estoque deve ser compatível com o volume de vendas, afinal, produto parado em estoque significa dinheiro parado.

Além disso, conforme o segmento de atuação da empresa, os produtos parados em estoque podem ficar desatualizados, perder validade e simplesmente ficarem “encalhados” e isso significa dinheiro jogado fora.

Administrar uma empresa e dar conta de tantos aspectos diferentes certamente não é tarefa simples. 

Por isso, o gestor deve buscar ferramentas que tornem seu trabalho mais simplificado, como softwares e aplicativos de gestão, que podem facilitar muito nesse controle das finanças.

 

 

Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.