Antecipação de recebíveis: como funciona e a verdade sobre taxas

Por Miriam Barros

A antecipação de recebíveis se tornou uma modalidade de recebimento muito comum no Brasil. Entretanto, esta operação deve ser bem planejada, senão, a taxa cobrada compromete a saúde financeira do negócio.

Isso pode ser explicado pelo cenário do mercado atual. Em um contexto de crise econômica, os empreendedores têm encontrado dificuldades para manter suas operações ativas.

Com a retração na economia nacional, empreendimentos de diversos segmentos sofrem com baixa nas vendas, diminuindo o fluxo de caixa e aumentando as dívidas.

Para evitar a estagnação da empresa e o acúmulo de déficits, os lojistas acabam optando pela antecipação de recebíveis.

Esse método permite o adiantamento de valores de compra e venda a prazo, duplicatas, vendas parceladas no cartão de crédito ou no carnê e cheques pré-datados de clientes em caixa.

Porém, para realizar esta operação, é preciso tomar uma série de cuidados. E antes de efetivá-la, não pode-se esquecer de um bom planejamento e organização.

Para te ajudar a entender melhor, neste artigo explicamos o que é antecipação de recebíveis e como são cobradas as taxas no adiantamento dos valores.

Vamos lá?

O que é a Antecipação de Recebíveis?

A antecipação de recebíveis trata-se, resumidamente, do recebimento adiantado de quantias vendidas a crédito.

Sabemos que, na modalidade padrão, as vendas a crédito entram na conta bancária em 30 dias.

Algumas operadoras, contudo, oferecem recebimento em um ou dois dias. Neste caso, já se é configurada a antecipação de recebíveis. 

No entanto, muitas operadoras não utilizam esse termo, justamente por ser difundido como algo, em muitos casos, negativo devido às taxas muitas vezes abusivas.

Apesar de soar vantajoso, visto que a realização do controle financeiro muitas vezes depende de um fôlego financeiro extra, esta prática esconde valores que são muito difíceis de serem mapeados.

Como consequência, muitas vezes os lojistas não entendem como as taxas são aplicadas e o seu controle de recebimentos se torna cada vez mais confuso.

No mundo ideal, estes serviços deveriam ser explicados de forma muito didática para que o cliente possa, de fato, analisar qual a melhor opção para o seu negócio.

Pontos de atenção

A verdade é que muitos empreendedores sequer conhecem esta operação e se baseiam nas informações que encontram de forma aberta nos sites das operadoras. 

O problema é que essas informações muitas vezes são rasas e os solicitantes não tomam os cuidados necessários por desconhecerem a antecipação de recebíveis.

Antes de solicitar o serviço é preciso planejar e organizar um plano financeiro, por exemplo. 

Isso pois, há taxas de juros para a empresa cobradas pelas instituições que realizam o adiantamento e são responsáveis pelo recebimento futuro do valor dos títulos negociados.

Estas cobranças são relativas ao tempo necessário para haver a compensação dos créditos recebíveis.

Por isso, é importante avaliar quais pagamentos é melhor adiantar, considerando a garantia de recebimento da quantia.

Vantagens da Antecipação de Recebíveis

Mas a antecipação de recebíveis tem, sim, algumas vantagens. Confira uma lista:

Crédito da própria empresa

O empreendedor não paga por recursos emprestados de terceiros e utiliza algo que já está previsto no caixa do seu negócio.

 

Maior rapidez na liberação de recursos

A rapidez da antecipação de recebíveis otimiza recursos e, sem bem planejada, diminui o percentual de endividamento do negócio.

Tal passo pode ajudar, por exemplo, na negociação com fornecedores por meio da antecipação dos pagamentos.

 

Redução de juros em dívidas

Com o uso da antecipação de recebíveis, o empreendedor pode quitar dívidas, reduzindo juros e ganhando fôlego financeiro.

 

Liberação da obrigação financeira em apenas um pagamento

Na antecipação de recebíveis não há pagamentos posteriores, somente o desconto de duplicata, cheque ou outro recebível entregue na hora de contratar da operação.

Como funciona a antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é uma alternativa a ser utilizada como medida temporária para solucionar problemas com vendas, planejamento financeiro ou até mesmo na sazonalidade.

Isso porque os juros do cheque especial ou do cartão da empresa são muito mais altos do que a antecipação.

A antecipação de recebíveis pode ser feita em três modalidades: bancos, FIDCs e factorings.

Os bancos costumam possuir taxas competitivas, mas uma maior burocracia.

Os FIDCs têm as menores taxas e o processo de recebimento é mais rápido. Além disso, as operações nessa modalidade são isentas de IOF.

Já a factoring tem as maiores taxas, mas é a alternativa menos burocrática.

Após a escolha da modalidade é necessário cadastrar a empresa na instituição escolhida e ter o crédito aprovado, para então poder vender os títulos mediante aprovação do cadastro do cliente.

Algumas instituições financeiras trabalham com um período de 24 horas a sete dias úteis para a antecipação.

Solicitando a antecipação de recebíveis

Para solicitar a antecipação de recebíveis não é necessário que o empreendedor adiante toda a verba que tem a receber.

Por isso, é muito importante avaliar antecipadamente as necessidades do negócio.

E, a partir disso, estabelecer um determinado valor que atenda às emergências, deixando o negócio fora de risco nos meses futuros. 

O resgate total, sem necessidade, pode comprometer o andamento da empresa.

Portanto, antes de determinar a quantia e a data da antecipação, é necessário realizar uma projeção de fluxo de caixa.

A partir dessa projeção, é possível mensurar se o valor que está sendo antecipado poderá comprometer as contas da empresa no futuro!

Qual é o valor das taxas cobradas na antecipação de recebíveis?

Há diversas empresas que antecipam recebíveis, e cada uma possui uma particularidade.

É importante que a escolha da instituição não seja baseada apenas nas taxas.

Por isso, é necessário analisar o negócio como um todo antes de tomar qualquer decisão. 

Algumas instituições citam apenas a taxa percentual de desconto de cada título, outras cobram uma tarifa fixa a cada título antecipado, tarifa de transação, tarifa de antecipação e taxa de IOF.

Com isso, é possível encontrar taxa de 2%, mas na somatória de todo o custo de antecipação o valor final acaba ultrapassando 15%.

Como é calculada a taxa de antecipação

A taxa de antecipação é realizada a partir de um percentual de desconto referente a 30 dias. Sua cobrança, contudo, obedece a proporção dos dias antecipados de cada parcela.

Primeiro, sabemos que existe uma taxa administrativa que é aplicada em cima do valor bruto de cada venda.

Essa taxa se refere à modalidade da venda no cartão (débito, crédito à vista, crédito parcelado). Mas, essa taxa administrativa é aplicada sempre, mesmo se você antecipar ou não suas vendas.

Por isso, essa taxa não deve ser somada à taxa de antecipação. Aqui, estamos falando de duas taxas diferentes.

Os valores antecipados são referentes sempre a vendas feitas no crédito. Recebimentos de vendas a débito já acontecem naturalmente em um ou dois dias.

 

Passos para calcular a taxa

O primeiro passo, então, será descontar essa taxa administrativa do valor total da venda e depois dividir o novo valor pela quantidade de parcelas que a venda foi feita.

Com o valor de cada parcela após o desconto da taxa administrativa, é chegada a hora de realizar o desconto da antecipação.

A antecipação é aplicada proporcionalmente em cima de cada parcela, de acordo com a quantidade de dias antecipados. Por exemplo:

Se você antecipar uma parcela que tem vencimento de 30 dias, você vai pagar X% multiplicado por 1, porque a antecipação foi de apenas um mês.

Para uma parcela com vencimento em 60 dias, a taxa será X% vezes 2, porque a antecipação foi de dois meses.

Já para parcela que vence em 90 dias, o cálculo será de X% vezes 3, visto que a antecipação foi de 3 meses e assim sucessivamente.

Atenção: observe que para antecipar a parcela de 3 meses, é necessário fazer o desconto das parcelas anteriores, da primeira e segunda.

A regra é simples: quanto maior o número de parcelas, maior a taxa aplicada sobre cada parcela.

A fórmula do custo de antecipação de cada parcelas pode ser descrita por:

Valor da parcela líquida (descontado o Merchant Discount Rate (MDR)) x (taxa da antecipação x quantidade de meses a antecipar).

Por exemplo, você realizou uma venda de R$ 1.000,00 divida no cartão de crédito em 5 vezes.

Suponha que a taxa administrativa da venda parcelada seja de 3%. 

Sem antecipar nenhum valor dessa venda, você receberia R$ 970,00, que é o líquido com a taxa administrativa já descontada, dividido em 5 parcelas de R$194,00.

Num cenário em que você queira receber o valor total da compra antecipado no mês presente, o valor de cada parcela seria calculado individualmente. Veja o exemplo abaixo.

Antecipação de recebíveis:

  • Parcela: 1 
  • Meses antecipado: um mês
  • Taxa aplicada: 3%
  • Valor final da parcela: R$ 188,18 (R$ 194,00 menos 3%)

 

  • Parcela: 2
  • Meses antecipado: dois meses
  • Taxa aplicada: 6% (3% vezes 2)
  • Valor final da parcela: R$ 182,36 (R$ 194,00 menos 6%)

 

  • Parcela: 3
  • Meses antecipado: três meses
  • Taxa aplicada: 9% (3% vezes 3)
  • Valor final da parcela: R$ 176,54 (R$ 194,00 menos 9%)

 

  • Parcela: 4
  • Meses antecipado: quatro meses
  • Taxa aplicada: 12% (3% vezes 4)
  • Valor final da parcela: R$ 170,72 (R$ 194,00 menos 12%)

 

  • Parcela: 5
  • Meses antecipado: cinco meses
  • Taxa aplicada: 15% (3% vezes 5)
  • Valor final da parcela: R$ 164,90 (R$ 194,00 menos 15%)

 

Ao solicitar a antecipação de recebíveis, ao invés de você, lojista, receber R$ 970,00 ao longo de cinco meses, você receberia R$ 882,70 de uma vez.

Ou seja, o valor final da venda teria um desconto de R$ 87,30 + R$ 30,00 da taxa administrativa.

Vale ressaltar que o nosso exemplo utilizou valores baixos e poucas parcelas, por isso, o desconto final foi relativamente baixo.

Entretanto, em vendas com valores e parcelas maiores, o desconto seguiria proporcionalmente.

Por isso, antes de solicitar o serviço, é importante ter um plano financeiro, e uma boa visão de fluxo de caixa e de capital de giro.

Ao avaliar antecipadamente as necessidades do negócio e estabelecer um determinado valor que atenda às emergências, a loja estará fora de risco nos meses futuros.

O resgate total, sem necessidade, pode comprometer até mesmo o futuro da empresa.

Veja como a conciliação de cartões pode te ajudar

Muitos lojistas desconhecem ou não controlam o valor das taxas das transações por bandeira e operadora e acabam descuidando desse passo.

No entanto, tal acompanhamento é um dos passos mais importantes na conciliação de cartões.

Isso porque as taxas cobradas influenciam no preço final do produto e no fechamento do caixa.

E, muitas vezes, elas são cobradas sem que o empreendedor tenha conhecimento disso.

Por exemplo, a adquirente é contratada por uma taxa de 3% na transação, mas, foram descontados 3,5%. 

Sem uma conciliação de cartões rotineira, esse valor pode passar despercebido. Por isso, é importante comparar o valor recebido com o valor previsto para conferir a taxa.

A Confere Cartões automatiza o acompanhamento de taxas, disponibilizando uma ferramenta completa que sincroniza diariamente todos os dados.

A automação de processos é um passo importante para você deixar as operações da sua empresa mais eficientes, e controlar a antecipação de vendas parceladas.

Se você trabalha com uma, duas, três ou mais maquininhas, tudo bem! Nós centralizamos todas as informações de vendas na mesma plataforma.

Fora isso, pode-se cadastrar as taxas acordadas com cada operadora, e automaticamente o sistema calcula, analisando se o valor aplicado está correto.

Dessa forma, esse método permite acompanhar as taxas cobradas pelas operadoras com precisão, possibilitando ao lojista uma visão clara de todas as entradas e saídas de caixa.

Além disso, com a Confere, você terá um controle acurado da antecipação de recebíveis, podendo avaliar, com mais objetividade, se o processo vale a pena dentro de seu momento financeiro.

Assim, você repassa as taxas ao cliente de modo eficiente e evita perder o controle de suas finanças!

Conclusão: a verdade sobre as taxas de antecipação de recebíveis

Como vimos ao longo do texto, a antecipação pode ser uma opção estratégica para evitar um momento de poucas entradas de capital.

Por outro lado, independentemente da razão, o empreendedor precisa ter um olhar crítico e se planejar bem para não perder o controle financeiro.

Por isso, ao buscar a antecipação de recebíveis, analise as taxas, estude o momento da empresa e pense a longo prazo. Assim, sua loja terá mais chances de crescer com segurança!

Este texto foi escrito por João Barros