Como evitar fraudes no Cartão de Crédito?

Por Ricardo Cici

Chegamos a um assunto para lá de complicado: fraudes nos pagamentos com cartões de crédito.

Obviamente, ninguém deseja ser vítima de uma fraude, sobretudo quando lidamos com o dia a dia de um negócio e sabemos como é suado manter uma empresa em atividade no país.

Uma coisa é certa: a melhor forma de vencer um problema é conhecendo-o e estudando formas de superá-lo.

Pensando nisso, no post de hoje, nós, da Confere, separamos para você as fraudes mais comuns com cartões de crédito e algumas dicas de como se proteger contra estas operações.

Então nos acompanhe e fique pronto para minar este problema no seu estabelecimento!

#ConfereAi!

Nova call to action

Fraudes no cartão e chargebacks: obstáculos a serem superado

Primeiramente, é interessante apresentarmos alguns dados que demonstram a necessidade de que você se proteja contra operações fraudulentas nos pagamentos com cartão de crédito.

De acordo, por exemplo, com a pesquisa Global Consumer Card Fraud 2016, 49% dos brasileiros afirma já ter sofrido algum tipo com cartões nos últimos cinco anos.

Este número, vale salientar, deixa o Brasil na segunda posição dentre os países que mais sofrem com fraudes em cartões de crédito.

E o dado não é preocupante apenas para os usuários de cartões de crédito, mas também para lojas e estabelecimentos em geral que trabalham com pagamentos via cartão.

Isto porque, na descoberta de uma fraude, os consumidores tenderão a solicitar um Chargeback (ato de contestação de uma compra via cartão de crédito diretamente com a administradora) e, tendo sida comprovada a fraude, terá direito ao ressarcimento.

Na hora de combater as fraudes, sem dúvidas, o pior dos caminhos é deixar de receber pagamentos com cartão de crédito, tendo em vista que essa modalidade de pagamento é a favorita dos brasileiros e, em alguns setores como o e-commerce, o número de compras realizadas com cartão supera a margem de 80%.

O ideal, como dissemos acima, é entender os tipos de fraude que costumam ser realizados e, principalmente, adotar medidas sérias para combatê-los.

As fraudes mais comuns nos pagamentos com cartões

Listamos, pois, as fraudes mais correntes no comércio brasileiro. Veja quais são.

#1. Clonagem

O problema da clonagem de cartões ainda é muito comum no país e uma das principais formas de fraude.

Apenas para efeito de exemplificação, dentre os tipos de clonagem, um dos mais recorrentes se dá por meio do uso de skimmers, aparelhos inseridos em caixas eletrônicos e leitores de cartão capazes de copiar os dados das tarjetas para utilização posterior.

Para combater golpes por meio de clonagens é muito importante contar com o apoio de ferramentas que monitoram operações com suspeita de fraude, além de efetivar uma conferência de dados minuciosa em todas as suas operações comerciais.

 

#2. Uso de cartões perdidos

A fraude mediante o uso de cartões perdidos também é bastante costumeira e ressalta a importância da conferência de dados em todas as transações com cartões de crédito: uma simples verificação na hora da compra pode auxiliar você a combater esta operação e, consequentemente, reduzir o número de chargebacks no seu estabelecimento.

 

#3. Fraudes internas no momento da compra

Outro tipo de fraude que infelizmente pode ocorrer, mas é capaz de ser evitado com algumas medidas de segurança, acontece quando funcionários mal-intencionados de um estabelecimento copiam dados do cartão no momento de uma compra para uso posterior.

Se, por um lado, o consumidor tem a sua disposição os chargebacks para estornar tais operações, por sua vez, é recomendado que os donos de estabelecimento adotem medidas de segurança para eliminar o risco de atos fraudulentos dentro de seus próprios negócios.

 

#4. Golpe do contato das administradoras

Por mais que administradoras de cartão de crédito tenham como política jamais pedir senhas em contatos telefônicos e solicitem atenção dos usuários em caso deste tipo de ocorrência, ainda assim, o golpe do ‘contato das administradoras’, ainda é frequente.

De modo geral, golpistas entram em contato com números aleatórios, solicitando senhas e dados gerais do cartão de crédito, sob o falso álibi de que representam as administradoras. Por parte dos usuários, o importante é jamais informar a senha de seu cartão e desconfiar de contatos suspeitos.

Já em relação aos estabelecimentos comerciais, vale, novamente, a dica do uso de ferramentas para a monitoria das possibilidades de fraude e, além disso, uma conferência em históricos de compra quando forem observadas operações suspeitas é sempre fundamental.

Planilha Controle de cartões

 

#5. Fraudes realizadas pelo próprio titular

As próximas três fraudes de nossa lista têm especial abrangência no comércio virtual. Em relação a primeira delas, a fraude realizada pelo próprio titular do cartão de crédito, o que temos é, simplesmente, a realização legítima de uma compra e a posterior solicitação de estorno para as operadoras.

No combate a este tipo de chargeback, o lado positivo é as administradoras já acompanham e visam frear estas operações quando o cliente tem um histórico suspeito.

Apesar disso, é sempre importante contar com ferramentas para minar as possibilidades deste tipo de fraude no seu negócio.

 

#6. “Fraude amiga”

Já a fraude amiga diz respeito ao uso, geralmente por pessoas próximas (amigos, familiares) dos dados de cartão de crédito de um usuário, para uma compra sem a autorização do titular do cartão e que, posteriormente, pode ser contestada por meio do chargeback.

A notícia que pode animar os empresários do e-commerce é que, segundo informações da Boa Vista Serviços, em diversos casos, quando informados pelas Lojas Virtuais de tais operações, muitos titulares acabam concordando com a compra.

 

#7. Phishing

Por fim, o Phishing é uma espécie de versão eletrônica do “Golpe do Contato de Administradoras”. Por meio do uso de e-mails ou notificações digitais (SMS, Mensagens no Whatsapp) que se passam por oficiais, fraudadores buscam obter informações de cartão de crédito para uso em compras não autorizadas.

Novamente, aqui vale a atenção para conteúdos suspeitos e, por parte dos estabelecimentos, é fundamental analisar históricos de compra que possam conter fraudes.

4 dicas para combater fraudes e evitar os chargebacks

Imagine que você está realizando a gestão financeira do seu negócio e implementa, por exemplo, uma projeção de fluxo de caixa baseado em valores estimados que você tem por receber. Nestes casos, os chargebacks podem impactar de modo relevante a organização das finanças do seu negócio.

É por isso que, para finalizar, separamos 4 dicas de como combater fraudes e reduzir o número de contestações em seu negócio.

Confira sempre os dados!

Nunca deixe de conferir e guardar o máximo de informações de cada transação realizada por sua loja virtual ou física. Essa é uma das máximas da gestão financeira. Além disso, caso já tenha sofrido com fraudes, analise se não há novos pedidos para o mesmo endereço ou consumidor.

 

Avalie o histórico de clientes suspeitos

Poucos instrumentos são tão úteis quanto o histórico do cliente na hora de combater uma fraude. O histórico é um item indispensável para construir o perfil de bons compradores e também daqueles fraudadores em potencial.

Por isso, guarde informações tanto sobre transações concretizadas, quanto as não concluídas e armazene dados de consumidores que já cometeram fraudes.

 

Recolha o máximo de informações

Informação nunca é demais. Construa uma base de dados sólida sobre seus clientes e sobre transações, para que possa consultar em caso de suspeita de fraude.

 

Não abra mão da tecnologia

Para concluir, é importante dizer que, numa época movida pela transformação digital, deixar de fazer uso da tecnologia no combate às fraudes e, de modo mais amplo, no controle das vendas no cartão de crédito - reduzindo as possibilidades de chargeback em seu negócio – é uma falha grave.

Neste sentido, abrace a inovação com a Confere. Através de nossa solução, é possível monitorar atividades suspeitas e mesmo erros das operadoras de cartão de créditos, ações que, certamente, favorecerão o crescimento de seu negócio. Que tal, então, revolucionar a gestão financeira do seu negócio agora mesmo com a Confere?

 

 Nova call to action