Como montar uma autopeças e se planejar financeiramente para crescer

Por Miriam Barros

O varejo de autopeças no Brasil tem grande potencial para quem busca montar uma loja e crescer financeiramente no setor.

Isso porque o país ocupa a sexta posição no ranking de maiores frotas de veículos no mundo, com 46,3 milhões de automóveis em circulação.

Além disso, com a paralisação das atividades industriais e a crise de Covid-19, a  frota de carros atual permanecerá em atividade por mais tempo.

Como consequência, especialistas afirmam que é a frota mais velha em 25 anos.

Com o envelhecimento dos veículos, a demanda por manutenção e reparos aumentam, movimentando, assim, o setor de autopeças e reposições.

Mesmo em um cenário positivo, é fundamental que o negócio possua um bom planejamento, para que o crescimento esperado não seja somente uma expectativa.

Pensando nisso, neste artigo, detalhamos as etapas essenciais para montar uma autopeças, com boas dicas para se planejar financeiramente e crescer no segmento.

Vamos lá?

Panorama do mercado de autopeças

Com a chegada da pandemia, o mercado de autopeças teve uma desaceleração no seu constante crescimento que vinha ocorrendo nos últimos anos.

Em 2019, o primeiro semestre registrou um aumento de 10,4% no faturamento em relação ao mesmo período de 2018.

Já em 2020, o cenário não foi tão positivo. O setor teve um queda de 46% no número de pedidos e uma baixa de 37% no faturamento.

Entretanto, já podemos observar uma retomada neste saldo. Na passagem de junho para julho deste ano, o mercado obteve um crescimento de 57,5%.

E a perspectiva otimista continua. Segundo estudo realizado pela consultoria McKinsey, o setor de reposição de peças deve crescer 7% até 2023.

No que tange às vendas online, houve um aumento de 41% nas buscas por lojas automotivas, e o varejo digital registrou um crescimento de 64% - comparado a 2020.

Com estes dados, podemos concluir que o setor de autopeças está se recuperando da crise e a presença digital pode ser uma grande catalisadora.

Como montar uma autopeças de sucesso?

Para entrar neste mercado não basta ter força de vontade. É preciso planejar para criar um negócio consistente e estratégico. 

Dessa forma, é importante ficar atento seguintes etapas na hora de montar uma autopeças, por exemplo:

Seguir estas etapas te ajudará a criar um negócio melhor estruturado, e mitigar erros que podem levar à falência.

Detalhamos, a seguir, as etapas de gestão que você também precisará observar para criar um negócio de sucesso no mercado de autopeças. 

Continue lendo!

 

Faça um planejamento financeiro

De modo objetivo, o planejamento envolve a análise de todo o contexto financeiro de uma empresa: suas entradas, saídas, potenciais faturamentos e potenciais gastos. 

Em outras palavras, estamos falando de uma etapa decisiva da gestão financeira.

A partir disso, pode-se prever, por exemplo, quanto é preciso vender para manter a viabilidade econômica de um negócio ou mesmo estratégias para a redução de custos.

Deste modo, o gestor consegue elaborar ações que darão suporte às decisões tomadas no planejamento.

Para ser bom e eficiente, o planejamento deve ser contínuo, amplo, e nenhuma das operações essenciais da gestão financeira podem ser esquecidas.

Atente-se desde a precificação de produtos, até a gestão das contas a pagar e a receber na hora de montar sua autopeças.

 

Defina do que que irá vender

Existem vários tipos de peças que podem ser comercializadas. E para definir seu catálogo de produtos, é preciso pensar em algumas questões, tais como:

  • O que eu poderia revender?
  • Quem seria meu fornecedor? 
  • Qual produto tem maior custo-benefício?
  • Qual produto, na venda mínima, conseguiria manter os custos da loja/produção?

Estas são algumas perguntas que podem te ajudar na definição do produto, estratégia de marketing e até na esfera logística.

Entre a vasta gama de mercadorias e seguimentos que você pode focar, destacamos alguns:

  • Amortecedores;
  • Pastilhas de freio;
  • Lâmpadas para farol;
  • Baterias;
  • Filtros de ar, filtro de óleo e filtro de combustível;
  • Retrovisores;
  • Limpadores;
  • Óleo para o motor;
  • Parachoques;
  • Equipamentos de ar condicionado e ventilação;
  • Painel de instrumentos;
  • Pedais;
  • Escapamentos;
  • Pneus;
  • Parafusos;
  • Tapetes;
  • Peças elétricas e para a parte mecânica em geral.

 

Analise o público-alvo

Junto à decisão do que será vendido (e como – por meio de quais canais), você deverá analisar também quem consumirá os produtos antes mesmo de montar sua autopeças.

Para achar o público-alvo, é necessário estudar o mercado de atuação, as demandas e dores dos consumidores, além do diferencial que sua loja pode oferecer.

Ao fazer essa análise, você entenderá seu público e o que pode entregar de diferencial.

 

Relacionamento com o cliente

Seguindo, a próxima parte do planejamento consiste em como se comunicar com os clientes.

Sendo assim, crie uma boa identidade visual, ou branding, e aposte em ferramentas que te ajudarão a alcançar o público e passar uma boa impressão.

Aliada a proposta de valor, você já deve começar a planejar o atendimento ao cliente e o modelo de experiência que deseja oferecer em sua loja

 

Controle de estoque

Um processo que liga a logística ao planejamento financeiro é o controle de estoque.

Ao se efetivar um controle de estoque eficiente, o empreendedor ganha uma visão ampla dos movimentos de entrada e saída de produtos em seu negócio.

Essa operação é essencial para ter conhecimento da quantidade exata de produtos que a empresa necessita para atender a demanda que existe no mercado, sem gerar prejuízos com perdas ou sobras.

Além das informações relacionadas às demandas de produtos específicos, o controle proporciona uma visão clara relacionada ao lucro líquido ao final de cada mês contábil.

A Confere SHOP disponibiliza para todos uma planilha de controle de estoque totalmente gratuita. Não deixe de acessar!

Ademais, lembre-se que uma boa armazenagem trará mais segurança, uma vez que estamos falando de estoques que, no geral, demandam um bom investimento dentro do mercado de autopeças.

Por isso, pesquise bem o mercado, pois assim, você conseguirá se planejar e obter dados para tomar decisões estratégicas sobre como montar e gerir sua autopeças.

Estude também os vários modelos de estoque, e entenda o que é melhor para o seu negócio.

 

Escolha bem os fornecedores

Como estamos falando de um negócio que, possivelmente, irá trabalhar com revenda, sua loja precisará definir muito bem os fornecedores de seus produtos.

Nesse sentido, leve em consideração questões, como:

  • Irá investir em um modelo multimarca ou na exclusividade de marca(s) específica(s)?
  • Atuará com diferentes segmentos ou com se especializará em determinados produtos?
  • A venda será destinada para o consumidor final ou para o mercado B2B (frotas empresariais, empresas de viação pública, etc.)?

Responder a tais questões lhe ajudará em um planejamento mais eficiente e, inclusive, na conquista de preços e condições mais favoráveis para sua loja de autopeças.

 

Planeje uma gestão eficiente de fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o ponto de partida para uma rotina financeira saudável

Com esse instrumento, você poderá acompanhar todas as entradas e saídas de recursos de sua empresa.

Realizado periodicamente, essa operação permite que um negócio (loja física ou e-commerce) conte com uma análise acurada das finanças, realizando projeções e estimativas.

Para ser eficiente dentro de seu planejamento financeiro, o fluxo de caixa precisa dessa continuidade, de modo que se evitem falhas que podem custar caro, sobretudo para um pequeno negócio.

Sem esse acompanhamento, por sua vez, as chances de um déficit financeiro são significativas, levando a perda do controle dos negócios. 

Com esse acompanhamento das entradas e saídas, o empresário tem também uma ferramenta essencial que possibilita que as decisões sejam tomadas antecipadamente.

A boa notícia é que com o avanço da tecnologia, todo esse controle pode ser feito de modo automatizado. 

Com a Confere, por exemplo, você tem acesso a uma ferramenta totalmente gratuita para que você possa controlar o seu fluxo de caixa de forma segura e sem dificuldades.

Veja alguns dos benefícios:

  • Importação de extrato bancário;
  • Cadastro de contas bancárias;
  • Controle completo do fluxo de caixa de forma simples;
  • Cadastro de recebimentos e previsões;
  • Registro de transferências.

Tudo isso, sem pagar nada!

 

Faça gestão de notas fiscais

A nota fiscal é um documento que comprova que houve uma transação comercial e quais impostos foram gerados por ela.

Por ser uma tarefa burocrática, muitos empreendedores acabam deixando essa gestão de lado.

Isso ocorre especialmente nas micro e pequenas empresas que, no geral, têm o quadro de funcionários reduzido.

Vale lembrar que manter as notas fiscais organizadas e acessíveis é essencial para otimizar os seus processos contábeis e financeiros.

Além disso, a gestão correta desse documento ajuda caso a sua empresa passe por alguma fiscalização. 

De acordo com a Lei 5.172, Art. 173, do Código Tributário Nacional, as notas fiscais emitidas devem ser guardadas por um período mínimo de 5 anos.

Para deixar a sua gestão de nota fiscal ainda mais fácil e dinâmica, você pode usar um software próprio para a emissão desse documento.

 

Controle o capital de giro

O capital de giro está relacionado a quantia necessária de dinheiro que a empresa precisa para manter suas atividades.

Diferente do fluxo de caixa, o capital de giro é um valor que pode ser acessado em caso de necessidade e com rápida liquidez.

O ideal é que seu capital de giro seja suficiente para pagar, em caso de uma urgência, as contas a pagar para fornecedores, salário de funcionários, etc.

Para exemplificar, pense em uma compra parcelada.

Embora o valor seja pago integralmente, o ideal é que o lojista conte com uma reserva para eventuais atrasos ou mesmo um chargeback.

A venda parcelada representa um dos diversos casos em que a empresa necessita de capital de giro para manter suas operações. 

Para trabalhar com um capital de giro saudável, é importante estabelecer a relação das contas a receber dos clientes com as compras que irá realizar junto aos fornecedores.

 

Automatize a conciliação de cartões

Se sua empresa não possui nenhum sistema de conciliação de cartões ou perde muito tempo com o processo, o ideal é modificar os métodos utilizados.

É possível realizar o controle da conciliação por meio de planilhas, porém, será preciso registrar cada cupom de venda.

Isso demanda muito tempo dos seus funcionários, além de aumentar a probabilidade de erros no preenchimento.

Para a realização da conciliação de cartões manual, é preciso ter um processo que organize e armazene todas as movimentações financeiras, gerindo o tempo de inserção da informação nas planilhas.

Mas, também é possível automatizar esse processo!

A conciliação de cartões automática possibilita a análise completa, rápida e prática de todas as vendas com cartão, sendo mais ágil e eficaz do que a manual.

Além disso, possibilita que a equipe tenha um ganho de produtividade essencial.

Com a solução de conciliação da Confere, por exemplo, você poderá:

  • Controlar todas as suas maquininhas com dados de vendas atualizados em tempo real;
  • Conciliação bancária para o comparativo com as informações de pagamento das operadoras;
  • Conciliação de taxas, reduzindo o risco de cobranças indevidas. 

Bônus: como garantir o recebimento de vendas parceladas?

Como vimos, no contexto atual do mercado, os pagamentos com cartões são fundamentais para o crescimento das vendas.

Entretanto, ao contrário de um pagamento via boleto ou PIX, as vendas parceladas estão sujeitas ao chargeback.

Basicamente, este é um processo de estorno, quando o titular de um cartão contestar uma compra junto ao seu banco.

Além desse desafio, o mercado de autopeças – que vivencia a realidade de muitos pagamentos parcelados – precisa otimizar o processo de controle de recebíveis. 

Nesse sentido, a conciliação automatizada também é fundamental, tanto para superar o desafio do chargeback, quanto para aumentar o controle das lojas sobre seu capital de giro. 

Com a Confere, você contará com esse processo realizado de modo contínuo, detalhado e integrado com seu fluxo de caixa para aumentar a eficiência do controle de vendas parceladas.

Conclusão

Para você que está começando agora um pequeno negócio, todas essas informações podem parecer um grande desafio, mas não se assuste.

Após um bom planejamento, todas estas etapas viram rotina, e a gestão fica cada vez mais fácil.

Vale lembrar que você pode contar também com a automação de processos, dessa forma as operações da sua empresa serão mais eficientes e simples.

O mercado de autopeças projeta um cenário promissor, e para aproveitar essa onda e crescer no setor, se planeje financeiramente e adote boas práticas de gestão aqui apresentadas!