Coronavírus: 10 dicas para cuidar da saúde financeira da sua empresa!

Por Miriam Barros

O mundo inteiro está passando por um momento sensível em questões de saúde pública devido ao aparecimento do novo coronavírus Covid-19.

Estas questões afetam diretamente o setor econômico que transformou, de forma global, a maneira como os consumidores buscam subsídios para enfrentar a quarentena imposta pelos governos em prol do combate ao vírus.

A prioridade de todos os países, inclusive do Brasil, é de evitar a propagação do Covid-19, e isso deve estar muito claro na mente de todos os cidadão do mundo.

Neste artigo, contudo, trazemos dicas e exemplos de como enfrentar este período peculiar ao mesmo tempo que mantemos o fluxo de vendas em nossas empresas nos próximos meses.

Alguns ramos serão diretamente afetados durante esse período de forma negativa, pois muitas compras são feitas por impulso enquanto os consumidores estão visitando espaços e se deparam com vitrines convidativas. 

Já outros ramos serão essenciais para que as pessoas sigam sua vida da forma mais "normal" possível. A busca por serviços de delivery que entreguem medicamentos, alimentos e mercadorias do dia a dia só tende a crescer.

Mercados, farmácias e restaurantes devem conseguir manter seu fluxo de caixa sem grandes prejuízos, mas a adaptação a essa forma de consumo remota é necessária.

Para as PMEs, acreditamos que a manutenção de um fluxo de caixa saudável será um dos maiores desafios deste período.

Por isso, é importante pensar em planos de ação para que sua empresa se adapte ao consumo virtual, além de prezar pela saúde e bem estar de todos os seus funcionários.

É importante, como primeiro passo, realizar um diagnóstico de sua situação financeira.

Para isso, você precisa somar as vendas a crédito (a receber) dos próximos 30, 60 e 90 dias para, em seguida, descontar as contas que precisa pagar dentro destes períodos. Assim, você vai conseguir visualizar quantos dias serão necessários para criar novas ações.

Após realizar essa análise, vamos partir para as dicas e garantir que o seu negócio flua de forma frutífera nesse período!

New call-to-action

1. Estoque rodando e caixa fluindo!

Se você trabalha com um estoque grande, o primeiro passo é pensar em promoções para incentivar a venda e saída dessas mercadorias.

Foque, principalmente, nas mercadorias que você percebeu que foram afetadas com alguma queda em suas buscas. O principal objetivo desse momento é ter dinheiro líquido na mão.

Como muitas pessoas foram forçadas a aderir às compras remotas, uma promoção muito convidativa é oferecer frete grátis.

Se for possível, ofereça este benefício junto a algum outro diferencial, como o parcelamento sem juros.

Assim, os ganhos para o cliente estão em outras esferas e você não precisa diminuir o preço do seu produto para conseguir fazê-lo sair de seu estoque.

Existem outras formas de gerar valor para a compra dos seus possíveis clientes.

Caso você não consiga oferecer frete grátis ou parcelamentos altos sem juros, você pode tentar, por exemplo, oferecer brindes junto às compras realizadas.

Quem não gosta de um mimo? Um exemplo disso são ofertas como "Compre X, leve Y". Se os dois produtos do brinde dialogarem entre si, a compra se torna ainda mais atrativa! 

Exemplo: as pessoas estão tentando se exercitar em casa, que tal vender itens de musculação e enviar um squeeze de brinde, com um bilhete sobre o quão importante é se hidratar neste período? Além do cliente se sentir especial, você pode reforçar o valor de sua marca com essa ação.

Alguns descontos são extremamente chamativos para quem visitar o seu site, principalmente se estes ganharem destaque no topo da sua página inicial.

Combos como "Leve 3, pague 2" são uma boa chamada que fazem com que os seus clientes sintam que estão economizando e saindo no lucro! Este tipo de promoção funciona bem com produtos complementares.

Caso você tenha em mente lançar novos produtos no futuro, talvez essa seja a hora de testar a aderência deles, principalmente se você tiver os produtos em estoque! Movimente a sua loja com novidades.

O importante aqui é explorar a criatividade e as possibilidades de movimentar estes produtos. Assim, o seu caixa consegue se manter saudável e você evita a perda de mercadorias.

Este é um momento de nos espelharmos na vivência de outros países que estão enfrentando o mesmo problema que nós.

Na Argentina, por exemplo, a quarentena fez com que muitas lojas físicas não pudessem ter acesso aos seus depósitos, por estarem distantes. Por isso, não conseguem vender.

Essa é uma lição importante para repensarmos a logística de sua empresa: monte um estoque temporário em sua casa, para que suas vendas não sejam comprometidas enquanto você possui o produto mas não consegue enviá-lo para o cliente.

2. O consumo mudou e é hora de se adaptar!

Como comentamos anteriormente, o coronavírus forçou muitas pessoas a transformarem seus modos de consumo, por causa da quarentena.

As medidas de isolamento trouxeram à tona a necessidade de receber produtos em casa, em segurança, e se você ainda não se adaptou para vender online, saiba que já passou da hora de fazer isso!

Essa mudança de rotina afeta, diretamente, alguns setores que podem transformar o período difícil em novas oportunidades de venda.

O trabalho em casa, por exemplo, é uma medida adotada por diversas empresas do mundo todo. Porém, muitas pessoas não estavam preparadas para isso e não possuem um espaço adequado para passar uma jornada inteira na frente do computador.

A busca por cadeiras confortáveis, mesas e outros acessórios de escritório deve subir neste período e você pode pensar em promoções atrativas para esse ramo.

A diversão em casa é outro quesito que tem aflorado a criatividade de muitas pessoas que procuram distrações para passarem sozinhos ou com suas famílias.

Jogos digitais, de tabuleiro, quebra-cabeças, passatempos diversos são coisas que possivelmente estarão em alta neste período.

O que você pode oferecer para melhorar a experiência de seus clientes com o isolamento social?

No mais, cada pessoa possui suas necessidades diárias e seus itens essenciais, aqueles que não podem faltar.

Itens de higiene pessoal, artigos para ginástica, produtos para seus pets, plantas para cuidar, enfim, as possibilidades são infinitas.

Basta saber o que você consegue oferecer para transformar o dia a dia dessas pessoas em algo menos difícil.

Para refletir sobre estes pontos, é importante saber qual é o tipo de produto que você consegue oferecer para o seu público-alvo e, a partir disso, trabalhar em uma comunicação que torne estes produtos mais desejáveis para seus clientes.

Deixe sempre disponível e de forma visível os preços dos produtos, descrições, ofertas e atente-se ao fato de que a sua empresa deseja, acima de tudo, oferecer itens que vão melhorar o dia a dia do seu público.

Algumas marcas, por exemplo, que antes trabalhavam com artigos voltados para vestimenta, começaram a fabricar máscaras que se tornaram itens essenciais para o dia a dia das pessoas.

O que você pode criar que vai tornar a procura pela sua marca ainda maior?

Maquininhas Demo

3. Mantenha seu estoque reduzido

Se você acredita que pode entregar os produtos dentro do período estipulado para o seu cliente, tente trabalhar com capital de giro negativo.

Dessa forma, você deve vender antes de comprar mercadorias novas.

É importante salientar que antes de tomar uma decisão como essa, é necessário entrar em contato com seus fornecedores para alinhar prazos de entrega das mercadorias.

Não dependa de um único fornecedor: busque mais pessoas que trabalham com o que é necessário para vender o seu produto, pois neste período é comum se deparar com falta de mercadorias, o que implica em atrasos que podem prejudicar o seu negócio.

Caso você trabalhe com importação de produtos, é possível que neste período você enfrente dificuldades para recebê-los.

Por isso, busque alternativas nacionais com mercadorias similares às que você importa.

Essa medida pode ser drástica para alguns, mas o mais importante é que sua empresa não congele as operações!

4. Sua loja física no mundo virtual

O novo coronavírus Covid-19 gerou uma diminuição do tráfego de pedestres em todo o mundo.

Mais precisamente, de 20 a 30% dessa movimentação diminuiu em áreas comerciais. Em contrapartida, o tráfego online aumentou 25%, com ênfase no ramo alimentício.

Existem diversas ferramentas na internet que podem te ajudar a promover o seu produto e as novidades da sua marca.

Muitos empreendedores passaram a explorar essas ferramentas como o Facebook, Instagram, Youtube, entre outros.

Nas redes sociais, é possível mostrar as novidades do seu negócio através da alimentação de um feed constante e também pelo meio de lives. Com as lives, o seu público se sente ainda mais próximo da sua marca.

Com elas, é possível divulgar as novidades da marca (produtos novos, reposição de produtos antigos, promoções, sorteios), interagir com seus seguidores (fazendo perguntas, respondendo comentários) e até mesmo criar um conteúdo mais rico para aqueles que te seguem (como, por exemplo, bate-papo sobre o ramo que você atua, tendências, dicas, ao chamar um especialista).

Caso você opte por utilizar essas ferramentas, lembre-se que o planejamento é muito importante para que o conteúdo saia como esperado e seu público consiga tirar grande proveito do que você está mostrando!

Planilha Fluxo de Caixa

5. Foque em campanhas online

Já afirmamos que o comércio eletrônico cresceu e, por causa das medidas adotadas para contenção do espalhameto do vírus, o previsto é que cada vez mais as pessoas passem a adotar o sistema de compras online.

Isso é importante justamente para que possamos passar por esse momento juntos, prezando não só a saúde dos seus clientes, mas também dos seus funcionários.

Dessa forma, é de extrema importância que você leve até o seu cliente essa consciência. 

Isso pode ser feito através de campanhas de marketing nas redes sociais e por e-mail, com divulgação de promoções para compras online.

É de extrema importância que não só o seu público tenha consciência da importância de evitar o contato físico, mas também você e sua equipe.

Muitas marcas estão tomando as devidas providências para seguir entregando seus produtos de forma segura para todos.

Já pensou se não é hora de falar abertamente com o seu público sobre as medidas que você e sua equipe adotaram por aí também? 

6. Incentive o trabalho remoto sempre que puder

Como já frisamos, é importante prezar pela segurança não só do seu cliente, mas também de seus funcionários e colaboradores.

Sempre que possível, mantenha o máximo de seus funcionários em casa. Quando for necessário, invista em transportes privados, como o Uber.

É importante também criar escalas e repensar nos horários de trabalho, para manter uma equipe reduzida quando o trabalho presencial for necessário.

Existem diversas ferramentas digitais que podem ser de grande valia nesse momento para você e sua equipe, sem perder a qualidade do trabalho de todos.

Dê preferência por reuniões remotas e comunique o seu público sobre as políticas de segurança em relação à pandemia que foram adotadas pela sua empresa.

Esteja pronto para responder quaisquer dúvida a respeito dessas questões e seja sempre transparente!

7. Higienize as encomendas e diversifique suas entregas

Neste período, suas entregas precisam receber cuidado redobrado da sua equipe.

A higienização dos produtos é essencial para garantir a segurança de todos, principalmente se os seus produtos forem entregues no mesmo dia.

Por isso, antes de enviá-los para seus clientes, instrua seus colaboradores a higienizarem as mãos com álcool gel ou com água e sabão, para evitar possíveis contágios.

É importante educar o seu público também em relação aos cuidados que devem ter ao receber as encomendas.

Sabemos que as empresas de envio de produtos estão com demanda cada vez mais alta por conta desse período.

Por isso, não seja refém de apenas uma empresa transportadora. Além de correios, você pode utilizar serviços como Loggi e outros de entrega expressa, para que a experiência do seu cliente não fique comprometida.

Procure também opções de entrega com motoboys que realizam operações locais. Assim, você pode se comunicar com eles por whatsapp e garantir que o produto chegue em ótimo estado para o seu cliente.

Vender no iFood

8. Invista em marketing digital

Pela presença massiva das pessoas na internet em tempos de quarentena, uma coisa é certa: é a hora do marketing!

O marketing não pode ficar parado e muitas empresas estão passando a investir mais na área nesse período de reclusão social.

É necessário que haja planejamento para que suas ações sejam frutíferas. Pense, acima de tudo, em ações que possam gerar mais vendas para você, como:

Estreitar laços com clientes por Whatsapp, com o intuito de divulgar promoções (sempre com cuidado de não sobrecarregar as pessoas com muitas mensagens, isso pode incomodá-los!);

Criar parceria com influenciadores digitais ou produtos que dialoguem com os que você trabalha;

Movimentar as redes sociais com promoções, combos, ofertas, sorteios e engajar seus seguidores ao interagir nos comentários;

E-mail marketing, sempre se atendo à questão de não incomodar com um número grande de mensagens.

Dessa forma, você garante o fortalecimento de sua presença online e consegue captar novos possíveis seguidores da sua marca!

Pode ser que esses seguidores não cheguem a comprar seus produtos, mas indicar sua loja para pessoas que possuem um maior potencial de compra.

9. Meios de pagamento e quitação de dívidas

É de extrema importância que, nesse momento, você tenha dinheiro em mãos. Por isso, cuidar do seu capital de giro deve se tornar, se ainda não for, uma tarefa imprescindível.

Por isso, um dos pontos a serem revistos são os meios de pagamento e o tempo de recebimento pelas suas vendas.

Neste momento, busque soluções que ofereçam taxas de antecipação mais em conta, pois antecipar recebimentos pode ser um grande artifício para ter capital de giro nesse período.

Busque, também, conversar com os seus fornecedores. É preciso, mais do que nunca, estreitar as relações com aqueles que podem ser nossos parceiros, para além de fornecedores.

Busque negociações justas, afinal, todos estão passando pelo mesmo período difícil. Tente acordar o pagamento de dívidas para que seu fluxo de caixa não seja tão prejudicado.

10. Controle as suas vendas e recebimentos

Chegou a hora de, mais do que nunca, acompanhar suas vendas.

Afinal, é importante saber se você está realmente recebendo por tudo o que vendeu, após a aplicação de todas as taxas acordadas com as suas operadoras de cartão.

Cada operadora possui formas de recebimento diversas e se você utiliza aplicativos como iFood, Rappi ou até mesmo aceita vouchers na sua empresa, sabe o quão esse controle pode virar um bicho de sete cabeças para aqueles que precisam acompanhar de perto tudo o que acontece em seu caixa.

Por isso, avalie a possibilidade de utilizar sistemas que automatizam esse controle e integram todas as suas maquininhas em um só lugar.

Aqui na Confere, esse é o nosso trabalho: dar o controle dos seus recebimentos para que você receba, de fato, por tudo o que vendeu.

Estamos em um período crítico em que muitos empresários, por falta de controle de vendas e recebimentos, são prejudicados por cobranças indevidas de taxas do mercado.

Agora, mais do que nunca, é necessário saber que você recebeu por cada centavo que vendeu!