7 dicas para gerenciar o capital de giro da sua empresa

Por Miriam Barros

O capital de giro é um recurso fundamental para realizar a gestão da saúde financeira de uma empresa.

Sem o conhecimento e controle deste recurso, as chances de afundar em dívidas e precisar recorrer a empréstimos para quitá-las são grandes.

Cuidar de uma empresa demanda dinheiro, tanto para pagar as contas necessárias como para criar novos investimentos. Os investimentos, para serem realizados, necessitam de extensos planejamentos para que o dinheiro utilizado para este fim não seja gasto em vão.

Antes de entrarmos nas dicas sobre como gerenciar melhor o capital de giro, vamos definir, de forma breve, o que É o capital de giro! (você pode aprofundar mais os seus conhecimentos com este post)

O capital de giro nada mais é do que uma quantia reserva de recursos que são utilizados para suprir as necessidades financeiras de um empreendimento.

Este dinheiro é a soma do dinheiro em caixa, o estoque da empresa e as contas a receber.

O gerenciamento deste recurso se torna penoso em alguns casos pontuais, como o de empresas novas que ainda não possuem tanto tempo de vida no mercado, ou empresas que trabalham com vendas sazonais.

O capital de giro é o recurso que garantirá o funcionamento da empresa e a quitação de suas dívidas até os próximos pagamentos, até mesmo em momentos de baixo faturamento.

Fique atento às dicas desta publicação para garantir um bom gerenciamento de seu capital de giro. O resultado da adoção destas práticas trará um impacto positivo para as finanças de sua empresa!

#ConfereAi <3

 

Confere Credito

1. Planeje a gestão do seu capital de giro

A qualquer momento você pode precisar do seu capital de giro. Por isso, administrá-lo é essencial, porque nunca se sabe quando esse momento chegará.

O planejamento é parte crucial para que a gestão de seu capital de giro seja um sucesso.

Para tal, é necessário saber onde você pode, por exemplo, reduzir e otimizar alguns custos, assim como planejar gastos futuros. O planejamento vai garantir que você tenha um fluxo de caixa saudável e pode evitar problemas futuros de má administração.

Um bom planejamento vai manter a sua empresa longe da necessidade de empréstimos para pagar as próprias contas e, de quebra, ainda possibilita investimentos futuros em seu negócio.

Este planejamento deve ser voltado para o cenário da empresa a curto e longo prazo. Por exemplo, você sabe dizer a quantia exata que sua empresa vai precisar para continuar funcionando daqui a um ano?

Muitos empreendedores não possuem esse conhecimento, mas é de extrema importância obter essa visão futura do seu negócio.

Para tal, todas as entradas e saídas da sua empresa devem ser registradas para que você compreenda melhor como a sua demanda e seu público funcionam, e como você pode atendê-los contando com uma quantia exata de capital de giro.

Este planejamento, além de garantir uma boa saúde financeira para a sua empresa, oferece mais firmeza e assertividade nas tomadas de decisões em prol do crescimento de seu empreendimento.

 

2. Acompanhe seus recebíveis

Ao realizar uma boa gestão de capital de giro, você dificilmente precisará recorrer à antecipação de recebíveis para manter a empresa em pleno fluxo de processos internos.

Ao acompanhar seus recebíveis de perto, é possível elaborar previsões de quando será mais necessária a contenção do capital de giro da empresa.

Também é possível saber quando este capital será maior, o que pode resultar em possíveis investimentos em seu negócio.

Esta previsão proporciona tomadas de decisões mais assertivas, baseadas em um cenário real que é entregue pelo acompanhamento próximo dos recebíveis.

 planilha capital de giro

3. Saiba como calcular o capital de giro

Para ter ciência da quantia que corresponde ao seu capital de giro, é necessário considerar os valores que já tenham nota fiscal emitida e os pagamentos que já foram fechados e aceitos.

O cálculo é feito através da soma de todas as contas a receber + o valor que existe em estoque. É necessário somar também as contas a pagar, o valor de todos os impostos e as despesas da empresa. Por fim, você precisa subtrair um pelo outro. A partir deste resultado, você saberá quanto a sua empresa necessita para funcionar durante o período dos próximos recebimentos. No caso, este resultado é o capital de giro.

Portanto, você precisa pegar o Ativo Circulante (AC) e subtrair o Passivo Circulante (PC). Assim, você tem o capital de giro líquido.

 

4. Saiba gerir o seu estoque

Comprar mais não significa vender mais.

Muitos empreendedores e gestores acabam investindo dinheiro na alimentação do estoque de forma impensada, o que resulta em itens parados, perdendo validade e ocupando espaço que poderia ser ocupado por itens que têm mais saída.

A falta de planejamento é um dos motivos para que esse erro - bastante comum - aconteça.

A compra de mais produtos resulta, muitas vezes, em valores menores por produto, o que de fato é positivo. Porém, para realizar certas compras, é necessário acompanhar o estoque de perto, para ter consciência se aquela compra vai, de fato, gerar vendas rápidas.

Para empresas que são afetadas pela sazonalidade, esse acompanhamento é ainda mais necessário. O gestor responsável pelo estoque precisa encontrar um equilíbrio entre a quantidade de produtos comprada e a quantidade vendida.

Por isso, este acompanhamento precisa ser feito frequentemente.

E como o capital de giro é influenciado por isso?

O dinheiro gasto em estoque faz parte do cálculo do capital de giro líquido. Portanto, um bom controle de estoque vai, consequentemente, aumentar o seu capital de giro. Pois, a partir deste controle, é possível economizar na compra de produtos que vão repor o estoque da empresa.

 

5. Negocie com seus fornecedores

Existem fornecedores que estão mais abertos à negociações, principalmente se vocês já trabalham juntos há algum tempo.

A credibilidade adquirida com o passar do tempo permite que você possa tentar negociar novos prazos de pagamento pelos produtos.

Contudo, caso o desconto na compra à vista seja maior do que o custo do capital de giro, você deve agarrar a oportunidade.

Caso você esteja com fornecedores há pouco tempo e ainda não tenha abertura para negociar novos prazos, você pode trabalhar de acordo com o ciclo do capital de giro. Para isto, basta planejar seus vencimentos para que você receba de seus clientes antes do dia de pagamento do seus fornecedores!

 

6. Sempre procure repor a quantia utilizada

Sempre que for necessário retirar alguma quantia do capital de giro para pagar alguma despesa, tenha em mente que é extremamente importante repor a quantidade.

O acompanhamento do capital de giro engloba a ação de sempre restituir sua quantia original.

Esta quantia deve ser calculada em seu planejamento, de forma que, mesmo diante de imprevistos, seja possível manter todas as operações da empresa em pleno funcionamento.

 

7. Automatize seus processos financeiros internos

Sabemos que o trabalho para manter uma empresa em pleno funcionamento e com uma boa saúde financeira é complexo e extenso.

São diversas atividades diárias necessárias para acompanhar todas as movimentações que ocorrem internamente e saber se, de fato, a empresa está caminhando de acordo com os objetivos traçados.

Algumas destas atividades já podem ser realizadas de forma mais prática e rápida, através da automação de processos com sistemas de gestão ou plataformas voltadas para algumas tarefas específicas.

Com a Confere, é possível automatizar o controle de vendas em cartões, além de realizar conciliação bancária automática. Para a gestão do capital de giro, essas tarefas são essenciais, pois sem o controle de tudo o que se vende, não é possível obter visões futuras do cenário em que a empresa se insere.

 Nova call to action

 

São muitas dicas, não é? Mas acreditamos que, com calma, você consegue implementar todas estas práticas no seu dia a dia. Se você conseguir, garantimos que os resultados serão ótimos para a saúde financeira da sua empresa!

A forma mais eficaz para investir em seu negócio é tendo total consciência do custo de seus processos internos e de quanto de capital eles demandam de sua empresa.

O controle deste capital vai garantir que sua empresa não deixe de funcionar em nenhum momento, incluindo os de baixo fluxo de vendas.

Caso você ainda esteja no processo de organização para ter total controle da saúde financeira da sua empresa, mas ainda assim precise realizar serviços de antecipação de recebíveis ou de capital de giro, nós temos uma notícia incrível:

Cliente Confere tem acesso às melhores taxas de antecipação do mercado! É possível conseguir até 50% de desconto nas taxas cobradas por estes serviços.

Nós sabemos o quão dificultoso é ser empreendedor no Brasil e as instituições financeiras nem sempre estão dispostas à ajudar o pequeno e médio empreendedor.

Muitas vezes, ao contratar este tipo de serviço, as taxas são tão abusivas que ao invés de ajudar o empreendedor, acaba afundando-o mais ainda em dívidas.

Por isso, entramos em contato com fintechs e estudamos a possibilidade de oferecer esta oportunidade para nossos clientes! :) Se você ainda não é Cliente Confere, não perca tempo e aproveite este benefício!

Além disso, você terá acesso a uma plataforma completa que vai te auxiliar no controle de suas vendas, na realização de sua conciliação bancária, controle de chargebacks e acompanhamento de taxas cobradas por operadoras!

Com a Confere, é possível ter o controle completo de suas vendas!