Guia para pequenas empresas - Como lidar com o Coronavírus Covid-19

Por Miriam Barros

O momento que estamos vivendo é crucial para a sobrevivência de muitas empresas. Desde que passamos a adotar políticas de isolamento como medida para conter o espalhamento do novo coronavírus Covid-19, muitas empresas perceberam uma queda brutal em seu faturamento.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae-SP, que entrevistou 1.509 donos de empresas entre os dias 16 e 17 de março, foi revelado que seis entre dez empreendedores estão "muito preocupados" com o vírus e, para 83% dos entrevistados, ele afetará sua empresa. 90,4% dos donos de companhias de pequeno porte acreditam que vão sofrer impacto. Este índice é de 86,8% entre proprietários de microempresa. Para os microempreendedores, este índice é de 79,1%.

Grande parte dessas empresas são os pequenos negócios locais, que sobreviviam, até então, com o fluxo de clientes das redondezas que buscavam seu estabelecimento para fazer refeições ou comprar produtos para o dia a dia. 

Neste cenário, diversos ramos de atuação foram afetados: restaurantes, farmácias, lojas de roupa, postos de gasolina, lojas de material de construção, petshops etc.

Alguns deles continuarão a vivenciar dificuldades nesta época por dependerem única e exclusivamente da presença física de clientes, como é o caso dos postos de gasolina.

O número de carros nas ruas baixou, mas ainda temos caminhões e alguns carros circulando pela cidade, para garantir o funcionamento do comércio considerado essencial para a economia do país, como supermercados e farmácias.

Além disso, o delivery está com tudo nesse momento e as motos precisam ser abastecidas!

Ainda assim, é possível pensar em soluções para pequenas empresas se adaptarem a essa nova configuração social que estamos vivendo.

Não sabemos até quando este cenário vai permanecer, mas temos consciência de que algumas decisões tomadas por empresas agora podem fazer muita diferença não só neste momento, mas para períodos futuros também.

Afinal, se especializar em outras modalidades de venda nunca é demais, certo?

Então, se você quiser saber quais medidas tomar em tempos de coronavírus, você está no lugar certo!

Veja também: O que Muda para sua Empresa e seus Impostos Durante o Período do Coronavírus (COVID-19)?

Fluxo de Caixa Confere

Onde vender?

As pessoas estão em suas casas, mas isso não significa que elas vão parar de consumir produtos diversos.

A cultura do delivery agora está mais forte do que nunca. E tudo têm sido entregue: desde refeições prontas a produtos de mercado, produtos para pets, produtos para higiene pessoal, material de limpeza, materiais de construção etc.

Por isso, separamos em duas sessões os locais em que a sua empresa pode investir para não deixar de surfar na onda do delivery e garantir um bom fluxo de vendas mesmo em tempos de coronavírus.

 

iFood

o iFood é um dos aplicativos mais utilizados na américa latina para delivery. 

Com uma gama enorme de estabelecimentos, é possível criar promoções exclusivas para o aplicativo e aderir a diferentes planos para fazer parte dele. 

Aqui o blog escrevemos um artigo completíssimo sobre as condições para começar a vender no iFood! Vale a pena dar uma olhada!

No iFood, é possível ter sua equipe de entrega ou utilizar os entregadores do aplicativo, a depender do plano que você aderir. 

Em algumas regiões, não são todos os planos que estão disponíveis, por isso é necessário checar isso antes de firmar contrato com a empresa!

É importante prestar atenção nas taxas que são cobradas por cada venda feita pelo aplicativo.

Para algumas empresas, pode não valer tanto a pena a adesão ao iFood justamente pelas taxas que costumam ser altas, a depender da forma de pagamento do cliente. Uma rápida busca por vídeos e reviews esclarecem bastante esse tipo de dúvida!

Vender no iFood

 

Rappi

Assim como o iFood, o Rappi é um aplicativo muito utilizado por restaurantes e mercados.

É possível realizar compras grandes nele, em hipermercados e mercadinhos express.

É uma boa opção para quem possui mercados de bairro e percebeu o movimento baixar bruscamente nesse período.

Também criamos um artigo completo sobre como se cadastrar no Rappi!

O aplicativo também permite promoções exclusivas e também realiza serviço de entrega, semelhante a de um mobotoy, na sessão "Qualquer coisa".

Ou seja, caso você possua algum estabelecimento que não se encaixe nas definições prévias do aplicativo, você ainda pode utilizá-lo para realizar entrega de seus produtos.

Assim como o iFood, chamamos atenção para as taxas aplicadas pelo aplicativo. É importante fazer os cálculos para saber se o gasto e o retorno valem a pena para o seu estabelecimento!

 

Uber Eats

O processo de cadastro no Uber Eats é bastante simples, escrevemos sobre ele neste artigo

Porém, o aplicativo é um pouco mais rígido na entrada dos restaurantes que fazem parte do seu catálogo.

Ao passar por uma seleção apurada, a equipe do Uber decide se faz ou não sentido ter o seu estabelecimento como parceiro.

O Uber Eats também disponibiliza opções de entregadores próprios do estabelecimento, mas não deixa de dispor os entregadores da Uber, que podem realizar entregas de moto, carro, bicicleta, scooter ou até mesmo a pé.

Chamamos atenção mais uma vez às taxas cobradas pelo aplicativo em cima de cada venda. É de extrema importância avaliar todas as opções para ter certeza de que a solução faz sentido para o seu negócio!

 

Redes Sociais

Chamamos atenção para as taxas cobradas por aplicativos de entrega porque percebemos que muitos empreendedores não podem arcar com os custos para estar presente nestes espaços.

Uma boa saída para quem deseja manter contato com sua base de clientes, divulgar promoções e gerenciar pedidos de forma simples, é utilizar as redes sociais a seu favor!

Nas redes sociais, você pode melhorar a imagem da sua marca ao trazer imagens bonitas de seus produtos, além de manter um espaço aberto para interações com os clientes - coisa que não existe nos aplicativos citados anteriormente.

A comunicação com os estabelecimentos, nestes aplicativos, costuma ser uma dor de cabeça para quem deseja tirar dúvidas sobre produtos, entregas e tudo mais.

Em redes sociais o espaço está sempre aberto para uma boa conversa e isso permite que você se aproxime do seu cliente!

Em aplicativos como Instagram e Facebook, é possível criar uma lojinha online para o seu negócio (caso você tenha conta comercial verificada) e oferecer diversos produtos de ramos diferentes por elas. 

Você deve estar pensando: mas como vou entregá-los, se até as postagens nos correios estão difíceis de serem feitas nesse período que estamos vivendo? 

É aí que entram os aplicativos próprios para entrega! Alguns serviços disponíveis são a Loggi, o "Eu entrego" e motoboys da região! Você também pode investir em uma equipe de entrega própria, mesmo que reduzida, para dar conta dos seus pedidos.

 

Planilha Controle de cartões

 

WhatsApp

Se você já possui uma clientela sólida, o WhatsApp pode ser um bom recurso para ser utilizado neste momento de crise.

Nele, você pode criar listas de transmissão para divulgar seus produtos e promoções para aqueles clientes mais fiéis. 

O WhatsApp é uma ótima rede para disseminar informação, já que o compartilhamento de mensagens é feito de forma muito simples.

Por isso, peça encarecidamente para que repassem suas informações para quem seus clientes acreditam que possa se interessar também.

Pelo WhatsApp é possível criar uma comunicação mais intimista e personalizada, de forma que você não pareça um robô apenas recebendo ordens e realizando pedidos.

Seja simpático, atencioso, trate bem os clientes e certamente será recompensado!

 

Olist

O Olist é uma grande loja de departamentos dentro dos marketplaces.

Com um único contrato, é possível anunciar produtos em sites de grandes redes varejistas e ter acesso a todo o suporte em gestão, logística e SAC.

Para comerciantes e varejistas, o Olist realmente é um grande canal para aumentar vendas, independente se você já vende em marketplaces ou não.

Nele, é possível gerenciar vendas, estoque e entregas. A partir do momento em que o comerciante se conecta no Olist, ele é conectado em diversos canais de vendas nacionais e internacionais, que ele dificilmente teria acesso de forma individual!

 


Atenção

É importante salientar que independente de onde você deseja estar, você precisa tirar proveito do seu produto com o que ele tem de melhor para oferecer!

Por isso, invista em boas fotos (no caso do Uber Eats, eles marcam fotos profissionais com o cliente!), descrições bem feitas, promoções atrativas e um relacionamento com o cliente de encher o coração de esperanças. 

Seus clientes agora estão dentro de casa, vivenciando momentos difíceis e nada melhor do que uma boa surpresa para arrancar um sorriso de satisfação de seus rostos.

Busque tratá-los com atenção e de forma personalizada, assim você conquista a simpatia de alguém que, muito provavelmente, vai indicar seus serviços para seus amigos próximos.

Formas de pagamento

A depender do espaço que você escolher para divulgar seus produtos online, as formas de pagamento vão variar.

Alguns aplicativos possuem, inclusive, moedas próprias que precisam ser revisadas pelo lojista para entender se realmente vale a pena trabalhar com as taxas que são aplicadas nestas modalidades de pagamento.

A depender do seu ramo de atuação, você pode vender mais a crédito à vista, ou parcelado, ou débito, ou por boletos… Enfim, as opções são diversas: e é melhor que realmente sejam!

O que buscamos, aqui, é comodidade para que o cliente possa encontrar a melhor opção de pagamento para si, sem que isso se torne um impedimento para o ato da compra.

Fique atento às taxas que são cobradas por sua operadora de cartão, caso você utilize alguma.

É importante olhar com cuidado as opções do mercado, pois você pode estar perdendo dinheiro utilizando taxas altas para realizar vendas que podiam ser feitas com taxas bem menores de transação.

Lembramos que em tempos de isolamento social e contato quase nulo com outros seres humanos, é possível realizar pagamentos através de link gerado online.

Isso mesmo: com poucos cliques você gera link de pagamento que é acessado e pago pelo seu cliente, sem precisar utilizar maquininha alguma na hora da entrega.

Algumas operadoras de cartão já trabalham com essa modalidade, como é o caso da PagSeguro, do Mercado Pago e da Cielo.

Caso você ainda opte por utilizar a maquininha de cartão, lembre-se da importância de higienizá-la o tempo todo: seja antes da compra, depois da compra e durante o dia.

Estamos lidando com um vírus que é extremamente contagioso e não podemos colocar a vida de ninguém - cliente, sua equipe e você mesmo - em risco.

Conheça as principais opções de maquininhas no mercado no nosso ranking de maquininhas! Talvez você acabe descobrindo que existe uma maquininha ainda mais ideal para o seu negócio.

Maquininhas Demo

Boas práticas

É importante trazer a tona uma série de medidas preventivas e de conscientização a serem seguidas pelos comerciantes durante o período que durar a pandemia do coronavírus COVID-19.

Trouxemos em tópicos os pontos cruciais para você não deixar de aplicar dentro da sua empresa!

  • A higiene das lojas deve ser feita com água sanitária ou cloro, para desinfecção dos ambientes (isto vale para empresas que só estão trabalhando com delivery também, visto que o espaço de produção precisa existir)

  • Lavar os filtros de ar condicionado todos os dias

  • Manter as portas abertas para deixar o ar circular

  • Organizar a equipe para auxiliar o cliente na desinfecção das mãos na entrada da loja ou no ato de entrega de produtos

  • Disponibilizar álcool em gel 70% para uso dos clientes e funcionários

  • Disponibilizar lenços e lixeiras para seu descarte. Escolha recipientes que não precisem de acionamento pelas mãos

  • Limpar todas as superfícies usadas no ambiente de trabalho, em especial maçanetas, bancadas, corrimões e outras de uso mais frequente

  • Disponibilizar toalhas descartáveis para que as superfícies mais utilizadas sejam limpas pelos colaboradores com frequência

  • Se alguém da sua equipe apresentar sintomas do coronavírus, peça que permaneça em casa e não trabalhe até estar recuperado de qualquer sinal da doença

  • Não exija atestado médico caso seus funcionários apresentem sintomas da doença, já que os postos de saúde e hospitais vão estar sobrecarregados. O funcionário deve permanecer isolado e buscar estes espaços só em casos de sinais agravados.

  • Seja transparente caso um funcionário seja infectado pelo novo coronavírus e informe sua equipe sobre a exposição da doença, ao mesmo tempo que deve preservar a identidade da pessoa que foi diagnosticada com o Covid-19.

  • Adote uma política de licença que esteja alinhada às recomendações do Ministério da Saúde e seja transparente quanto às diretrizes que sua empresa segue, para sua equipe.

FGTS do trabalhador - pode ser parcelado e adiado!

A Caixa publicou uma circular com regras de adesão à medida que autoriza empresas e patrões a adiar o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço dos trabalhadores.

A medida faz parte do pacote do governo para socorrer empresas e trabalhadores em meio às consequências do impacto econômico causado pela pandemia do COVID-19. Agora, o pagamento pode ser feito só a partir de julho, em 6 parcelas fixas.

O diferimento do prazo de recolhimento do FGTS foi autorizado semana passada, pela medida provisória que flexibilizou as leis trabalhistas diante do momento em que estamos vivendo.

Como a medida funcionará:

  • Fica suspensa a obrigatoriedade do recolhimento referente aos períodos de março, abril e maio, com vencimento em abril, maio e junho de 2020;
  • A prorrogação independe de adesão prévia. Para ter direito ao benefício, o empregador permanece obrigado a declarar as informações no eSocial até o dia 7 de cada mês e a emitir a guia de recolhimento do Documento de Arrecadação (DAE);
  • O empregador que não prestar a declaração da informação ao FGTS até o dia 7 de cada mês, deve realizá-la sem falta até a data limite de 20 de junho de 2020, para não ficar sujeito a incidência de multa e encargos;
  • O parcelamento do recolhimento do FGTS pode ser feito em até 7 parcelas fixas com vencimento no dia 7 de cada mês, com início em julho de 2020 e fim em dezembro de 2020. O valor total a ser parcelado poderá ser antecipado caso seja do interesse do empregador.

Em caso de rescisão do contrato de trabalho, o empregador passa a estar obrigado ao recolhimento dos valores decorrentes da suspensão do pagamento do FGTS, assim como os demais valores devidos ao recolhimento rescisório, sem incidência de multa e encargos devidos, caso efetuado dentro do prazo legal estabelecido para sua realização.

Como controlar meus recebimentos?

O momento é de crise para muitos, mas também existem aqueles que estão conseguindo tirar grande proveito do cenário atual do país. 

A demanda por mercados, restaurantes e alguns produtos domésticos básicos aumentou muito e quem consegue dar conta disso, só tende a aumentar sua receita neste período.

Porém, quando o volume de vendas duplica ou triplica, você tem controle se de fato está recebendo por tudo o que vendeu?

As opções de pagamento são muitas, os pedidos também... E como fazer para controlar tudo isso?

A Confere é uma plataforma projetada para lidar exatamente com esse tipo de dificuldade que pode ser enfrentado por lojistas com estabelecimentos dos mais diversos tamanhos.

Com a Confere, além de controlar suas vendas, você controla também os seus recebimentos futuros, o que te garante uma visão completa do seu fluxo de caixa. Assim, você pode tomar decisões assertivas quando for necessário, nem antes e nem tarde demais.

E para saber se a operadora de cartão pagou tudo o que você deveria receber, você também pode fazer sua conciliação bancária conosco. Integramos com todas as suas maquininhas de cartão e você não precisa mais visitar diversos portais para conferir suas vendas! Com a Confere, você controla tudo em um só lugar.  

Assim, você vai estar preparado para lidar com a crise e totalmente pronto para se adaptar a novos modelos de negócios que surgirão a partir dessa reformulação que nossa sociedade está passando agora.

Confere Credito