Guia completo: Maquininha Stone, vale a pena o investimento?

Por Miriam Barros

A Stone é uma empresa brasileira que oferece soluções de pagamentos para pequenas e grandes empresas desde 2014. Mas sua maquininha vale a pena? 

Escolher a máquina de cartão ideal para o seu negócio é um passo importante, mas não é uma tarefa simples, afinal, a taxa de cartão influencia no lucro.

O processo precisa começar dentro da empresa, quando a gestão analisa o modelo de negócio, quantidade de transações, ticket médio, faturamento mensal, etc.

A Stone, por exemplo, oferece taxas personalizadas, diferentes modelos de maquininha e planos de contratação. Tudo para tentar atender perfis distintos de lojistas.

Além disso, a empresa disponibiliza ferramentas para gestão, conta gratuita de pessoa jurídica (PJ) e cartão pré-pago, que podem ser usadas por lojas físicas e virtuais.

Mas estes não são os únicos serviços e soluções da marca. Abaixo, listamos os detalhes da maquininha Stone, suas vantagens, desvantagens e alguns detalhes sobre suas taxas.

Continue lendo. Neste artigo, te daremos informações suficientes para você analisar se a maquininha da Stone vale a pena ou não para o seu negócio!

A importância da maquininha de cartão

O pagamento por meio de cartões se tornou essencial para o crescimento das vendas de qualquer negócio, e um dos meios favoritos para a realização de compras.

Seu uso cresceu consideravelmente, com destaque na função crédito e nas compras em ambiente online. 

Esse aumento pode estar relacionado com a expansão do comércio eletrônico e a digitalização dos serviços financeiros.

Isso porque, tal transição tem sido rápida. Em 2020, o e-commerce cresceu 75%, representando 11% das vendas do varejo brasileiro. 

E o uso do cartão segue no mesmo ritmo.

Segundo pesquisa recente, 82% dos consumidores escolhem o cartão como meio de pagamento para compras parceladas.

Em 2020, foi detectado um acréscimo respectivo de 12% e 26% no número de cartões de crédito e débito ativos.

Quando comparado com outros países da América Latina, o Brasil é a nação que mais usa o cartão de crédito, tanto em lojas físicas, como em e-commerces.

De acordo com estudo feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 71% dos pesquisados preferem o dinheiro em nota como meio de pagamento.

Não muito atrás, o cartão de débito já representa 66% e o de crédito 57% dentre os meios preferidos de pagamento

Ou seja: a diversidade de opções de pagamentos é essencial para vendedores e a expansão do uso de cartões está abrindo mercado para mais modelos de maquininhas.

E por isso, faz-se importante possuir uma maquininha de cartão, e não somente, os lojistas precisam escolher a opção ideal para o seu negócio.

Deste modo, em seguida, exploraremos a maquininha da Stone e se suas soluções de pagamentos.

Vamos lá?

Sobre as maquininhas da Stone

Como mencionado anteriormente, a Stone possui diferentes modelos de máquinas de cartão, alcançando profissionais autônomos, MEIs, microempresas e até grandes empresas.

Além disso, há planos personalizados, e a taxa é cobrada de acordo com o faturamento de cada negócio.

Diferente de outras operadoras, a Stone não divulga as taxas, nem o valor do aluguel. 

Para descobrir isso, o empresário precisa solicitar contato pelos canais de atendimento e passar por uma análise.

 

Vantagens

Para seus usuários, uma das vantagens é a quantidade de bandeiras aceitas pelas máquinas Stone. São elas:

  • Visa
  • Elo
  • American Express
  • Mastercard
  • Banescard
  • Cabal
  • Hiper
  • UnionPay
  • Hipercard
  • Up VerdeCard

A logística de distribuição, atendimento ao cliente e a reputação da marca são também outros diferenciais.

Isso porque a Stone disponibiliza uma equipe de profissionais que dão suporte 24 horas por dia em todos os dias da semana, por telefone, online ou presencialmente.

O time especializado é chamado de Green Angels (Anjos Verdes), pois, por estarem espalhados pelo país, a assistência consegue ser bem rápida.

Segundo os critérios do site Reclame Aqui, a Stone possui ótimo atendimento. Das reclamações feitas na plataforma, todas foram atendidas e 91,4% foram solucionadas.

A Stone também aceita PIX e QR code da maquininha e do aplicativo como forma de pagamento, e os lojistas recebem o dinheiro na hora, independente do dia ou horário.

Por fim, a Stone tem um app ágil e de boa navegabilidade, que está disponível para Android e iOS.

 

Desvantagens

Uma das desvantagens apontadas é o regime comodato, em que o cliente adquire a maquininha, mas não é seu proprietário.

Isso significa que é pago uma taxa de adesão pelo uso da maquininha da Stone. 

Por outro lado, há garantia e suporte durante o tempo que o empreendedor utilizar o aparelho.

O lojista também é responsável pelo cuidado e zelo. Em casos de danos que não estejam relacionado ao desgaste de uso ou até furtos, o vendedor paga uma multa.

Isso se torna uma desvantagem quando comparada a concorrência, que possibilita que o usuário seja proprietário do produto e lhe dá mais autonomia.

Outro ponto que também se relaciona à concorrência, é a taxa de aluguel. A Stone só dispõe de isenção para lojas com um faturamento estipulado.

Se o negócio estiver com a receita baixa, o empreendedor pagará taxa de adesão e o aluguel das maquininhas normalmente.

Sua aquisição também é morosa, pois requer uma consulta com um agente da marca Stone, para que ele avalie o contexto da empresa e avalie as taxas.

Entretanto, outros produtos da rede, como a maquininha Ton, podem ser solicitados diretamente no site, sem o protocolo citado acima, o que facilita para empreendedores autônomos.

Modelos de maquininhas da Stone

Atualmente, a Stone possui quatro diferentes modelos de maquininhas:

 

Maquininha Clássica D210 - Plano Stone Livre

  • Não possui mensalidade;
  • Taxa débito: 1,99%;
  • Taxa crédito parcelado: 3,99%;
  • Taxa crédito à vista: 3,29%;
  • Conexão da maquininha: Wi-Fi e chip;
  • Compra do serviço/Plano Stone Livre;
  • Tipo de comprovante: Impresso.

 

Maquininha Smart S920 - Plano Stone LIvre

  • Não possui mensalidade;
  • Taxa débito: 1,99%;
  • Taxa crédito parcelado: 3,99%;
  • Taxa crédito à vista: 3,29%;
  • Conexão da maquininha: Wi-Fi e chip;
  • Compra do serviço/Plano Stone Livre;
  • Tipo de comprovante: Impresso;

 

Maquininha Clássica D210 - Plano Stone Pro

  • Mensalidade: Sob Consulta;
  • Aluguel mensal da maquininha;
  • Taxa débito: Sob Consulta;
  • Taxa crédito parcelado: Sob Consulta;
  • Taxa crédito à vista: Sob Consulta;
  • Conexão da maquininha: Wi-Fi e chip;
  • Tipo de comprovante: Impresso.

 

Maquininha Smart S920 - Plano Stone Pro

  • Mensalidade: Sob Consulta;
  • Valor mensal do aluguel da maquininha;
  • Taxa débito: Sob Consulta;
  • Taxa crédito parcelado: Sob Consulta;
  • Taxa crédito à vista: Sob Consulta;
  • Conexão da maquininha: Wi-Fi e chip;
  • Tipo de comprovante: Impresso.

Linhas de maquininhas Stone 

Além dos modelos acima, há outras maquininhas, com diferentes taxas, tamanhos, dinâmicas de uso, etc.

Veja quais das linhas de maquininha Stone podem ser ideais para o seu negócio!

 

Stone Mais

Esta linha de maquininhas oferecida pela Stone possui duas opções: com ou sem chip, e é mais indicada para pequenos empreendedores e MEIs, devido ao seu preço e praticidade. 

Estes aparelhos cabem no bolso, o que os torna ideais para quem precisa de mobilidade na hora de vender, como empresas que trabalham com delivery.

As maquininhas atendem pessoas físicas e jurídicas, com prioridade para autônomos e empresas com faturamento de até R$15.000,00.

Elas possuem garantia permanente, o que as diferenciam dos concorrentes: a assistência é duradoura e pode contar com manutenção.

Quem contrata a Stone Mais tem também uma conta digital gratuita e um aplicativo de gestão, no qual pode-se acompanhar as transações pelo celular

Há também a possibilidade de receber por um cartão pré-pago, sem precisar de uma conta bancária. Ele pode até ser utilizado em compras online.

A Stone Mais não tem mensalidade, nem anuidade e os saques podem ser feitos em qualquer banco 24 horas.

A taxa de vendas no débito é de 1,99%. Já para crédito, com recebimento em um dia, a taxa é de 4,98%. A cada parcela, existe um acréscimo de 1,99%.

Para recebimentos em 14 dias, a taxa é de 3,98%. Para 30 dias, 3,49%.

 

Ton

As maquininhas Ton fazem parte do grupo de soluções de pagamentos ofertado pela operadora Stone. 

Com 5 opções, a ideia é atender a diversos segmentos e tipos de comércio, desde aqueles que estão iniciando um negócio e querem passar a vender em cartão a aqueles que já possuem um fluxo de vendas mais sólido.

A Ton trabalha com dois modelos de cobrança de taxa: o primeiro é ideal para lojas que vendem menos de R$5.000,00/mês. 

E o outro é para aqueles que vendem mais de R$5.000,00/mês. Nessa modalidade, as taxas cobradas são as mais baratas praticadas pela empresa. 

As taxas médias cobradas pelo débito são de 1,99%; para o crédito de 3,49%; e crédito parcelado 12x (antecipação), 22,56%.

Não há cobrança de aluguel ou mensalidade, e nem mesmo é necessário possuir um aparelho para começar a vender, pois é possível vender pela internet via boletos.

Também não é necessário ter conta em banco: a Stone oferece uma conta digital grátis para você receber o seu dinheiro.

Outro benefício é a troca de maquininhas: nenhum valor é cobrado para realizar trocas.

Ao contratar a Ton, você recebe o Aplicativo Ton, que promete facilitar o dia a dia do empreendedor.

Nele, você pode criar um catálogo de produtos para tornar sua rotina mais simples e acompanhar todas as vendas realizadas.

Conclusão: maquininha Stone vale a pena?

A Stone é uma empresa que está há oito anos no mercado atuando nas cinco regiões do Brasil.

Além dos seus quatro modelos de máquinas de cartão, há outras duas linhas disponíveis para comerciantes com qualquer tipo de negócio.

Como vimos, taxas, mensalidades de muitas de suas máquinas não são disponibilizadas no site. Isso, pois, a operadora analisa cada negócio em sua particularidade.

Esse ponto pode ser positivo, visto que ela pode se adaptar ao contexto de cada empresa.

Mas também pode ser negativo, pois o cliente passa por uma pré-análise para ter as informações e o tempo pode ser maior que o esperado.

Dito isso, para valer a pena o investimento na Stone, é preciso que o empreendedor tenha uma visão ampla do mercado e de seu negócio. 

Assim, você conseguirá saber se a Stone ou outro modelo de maquininha vale para sua empresa. E lembre-se: independentemente de sua operadora, o controle e conferência das máquinas de cartões pode ser automatizado com o apoio das soluções da Confere!