O que é Adquirente? O que é bandeira de cartão? Entenda!

Por Miriam Barros

Vamos pensar em um processo normal de compra.

O cliente escolhe um produto, dirige-se ao caixa, escolhe sua forma de pagamento, usa o
cartão... E pronto!

Hoje em dia é muito fácil realizar transações cotidianas como essa, afinal, os cartões de crédito já fazem parte da nossa rotina e, cada vez mais, vemos a tecnologia se curvar diante das mais diversas formas de pagamento, com o intuito de facilitar tanto a vida do lojista como do consumidor.

É importante lembrar, inclusive, que segundo um estudo da ABECS, muitas são as pessoas que passaram a pagar só com cartões, raramente carregando dinheiro vivo no bolso.

O número é notável, se pararmos para pensar que antigamente essa forma de pagamento era
restrita a poucos.

Quando pensamos no processo de vendas do e-commerce, encontramos diversas particularidades que o diferem das vendas em lojas físicas, porém o intuito é sempre o
mesmo: sua transação deve acontecer sem maiores problemas.

Tanto para quem é apenas consumidor como para aqueles que ingressaram no mundo dos
negócios, é importante conhecermos o processo que permite com que todas essas transações
aconteçam com segurança.

Isso porque temos o costume de encarar o processo como um todo, sem enxergar as partes
que o constituem.

Pensando nisso, criamos esse artigo para esclarecer uma dúvida recorrente de todos os lados
que integram essa área de conhecimento: a diferença entre Bandeira e Adquirente.

Vamos lá?

#ConfereAi! <3

Adquirentes

Neste post, você vai ver:

Como ocorre uma compra com cartão de crédito?

Toda a operação de uma compra é realizada em segundos, mas o que muitos não sabem é que esse processo envolve etapas cruciais para o procedimento de uma compra.

Ao inserir o cartão na maquininha, é enviada uma mensagem criptografada à bandeira
(conhecidas como Visa e MasterCard, por exemplo) pela adquirente. Esta mensagem contém
um pedido de autorização para que a transação possa ser realizada.

É função da bandeira entrar em contato com o banco emissor (Itaú, Bradesco, Banco do Brasil) para conferir se essa transação pode ou não ser aprovada.

Neste momento, é verificada a existência de crédito disponível no Banco. Em caso positivo, o
banco responde à mensagem de autorização para a bandeira, que autoriza a transação para a
maquininha.

Neste ponto, a compra foi efetivada e ambas as partes, cliente e comerciante, ficam com
uma via que comprova a transação.

Porém, esse não é o fim do processo.

O valor efetivado na compra precisa ser pago pelo consumidor, e o varejista precisa receber o
dinheiro da venda.

Por isso, a adquirente envia para a bandeira os dados da venda. Esses dados serão validados
pela bandeira, que enviará as informações para o banco do consumidor.

A partir disso, o banco desconta as taxas aplicadas na transação e repassa o dinheiro para a
adquirente.

A adquirente, por sua vez, desconta a taxa do serviço prestado (que fora acordada previamente com o varejista) e paga o dinheiro referente à venda.

Por fim, o banco do cliente emite uma fatura para que a compra seja paga.

Como pode ver, os processos envolvidos na compra com cartão são diversos.

Essa modalidade promove segurança para o comprador (por não precisar andar com dinheiro vivo no bolso) e permite que a compra seja parcelada, gerando um aumento do poder de compra do cliente, que muitas vezes não pode arcar com o valor em uma única parcela.

Por isso, lembramos que aceitar cartão como meio de pagamento em seu negócio é essencial
para o aumento de suas vendas!

Mas afinal, o que são adquirentes?

Como explicamos anteriormente, adquirentes - também conhecidas como credenciadores -
são companhias que se localizam no meio das transações, mediando a conexão entre a
bandeira e o negócio do contratante.

Alguns exemplos de adquirentes são Cielo, Rede, Stone e PagSeguro.

É contratando uma adquirente que um estabelecimento/negócio se torna apto a aceitar
cartões.

Quando uma compra é aprovada, as adquirentes recebem o dinheiro do consumidor e
repassam ao comerciante dentro do prazo combinado em contrato, respeitando as taxas
acordadas pelo serviço.

No momento da transação, a adquirente se comunica com a maquineta quando o cartão de
um cliente é passado.

A adquirente, por sua vez, conecta-se com a bandeira, levando a transação em diante.

Depois que a bandeira direciona a transação para o banco emissor (aprovando ou não a
compra, ao verificar o saldo em conta), esta retorna para a adquirente até que a compra seja
finalizada no comércio.

Ou seja, a adquirente funciona como uma ponte entre a loja e a bandeira + banco!

Toda essa conexão acontece a partir do momento em que o cartão é passado na maquininha
da adquirente, envolvendo as instâncias de bandeira de cartões e banco.

Planilha Fluxo de Caixa

Entendendo as Bandeiras

Os cartões são representados por marcas, mais comumente conhecidas como bandeiras. As
mais tradicionais e utilizadas, no Brasil e no mundo, são Visa, MasterCard, American Express,
Dinners etc.

As bandeiras analisam a solicitação feita pela adquirente na hora de uma compra, para que o
cartão possa ser usado pelo cliente no estabelecimento desejado.

É nesse momento de análise que se verificam riscos relacionados a cada tentativa de compra.

Partindo de uma análise de cada cliente, a bandeira junto ao banco emissor também se
responsabiliza por configurar o limite de cada conta, julgando a possibilidade de ampliá-lo ou reduzi-lo.

No fim das contas, a bandeira é quem dá a palavra final para que uma transação seja, de fato,
efetivada.

Apesar da importância da adquirente, ela está localizada no intermédio entre dois lados de
uma ponte. A autorização final é dada pela bandeira.

As bandeiras também determinam a quantidade de parcelas que podem existir para um
pagamento, o número de estabelecimentos que aceitam determinado cartão, se este é
nacional ou internacional...

A bandeira de cartão, por fim, é um intermediário entre o consumidor e o vendedor.

Essa atuação de mediação garante uma segurança maior ao sistema financeiro, além de reduzir os custos de operação para bancos e instituições financeiras.

Nova call to action

Esperamos que a definição de adquirente e bandeira estejam claras para você após essa leitura! Te convidamos também a entender mais sobre Conciliação de Cartões, prática que faz parte do sistema financeiro de lojistas que buscam ter um controle maior do andamento de seus negócios.