Como fazer o planejamento estratégico da minha empresa?

Por Miriam Barros

Independentemente do tamanho da empresa, o planejamento estratégico é um processo muito importante quando paramos para pensar no futuro que queremos construir com nosso empreendimento.

Por mais que o nome faça parecer algo complexo de se fazer, o planejamento estratégico é, na verdade, uma série de ações simples e que podem ser feitas por qualquer empreendedor.

Focar neste processo garante que você não vai entregar o futuro de sua empresa à pura sorte: se planejar estrategicamente é, acima de tudo, pensar sobre o crescimento do empreendimento, tornando seu caminho mais estruturado para alcançar os objetivos traçados.

Nova call to action

Planejamento estratégico: por onde começar

Antes de tudo, é imprescindível que você saiba onde quer chegar.

Um direcionamento é essencial para que um planejamento estratégico possa ser feito com base em um objetivo.

Caso contrário, você vai gastar energia e recursos para algo que nem mesmo você sabe o que é.

Primeiramente, é importante saber: apesar de simples, o planejamento estratégico não é um processo adotado por todas as empresas.

Por isso, saiba que provavelmente alguns de seus concorrentes não se planejam estrategicamente!

Sabe o que isso significa?

Isso mesmo: vantagem para você em relação à concorrência!

De forma resumida, o planejamento estratégico se baseia em um plano traçado para o futuro e, a partir dele, uma visualização das mudanças que são necessárias no presente para alcançá-lo.

A partir do momento em que o objetivo for traçado, é hora de levar em consideração o custo e a missão do negócio, pois estes devem servir de norte para toda a estratégia que será adotada pela empresa.

Em muitos casos, empreendedores misturam seus planejamentos pessoais com os planejamentos da empresa.

Isso é algo comum de acontecer quando não existe uma separação clara entre vida pessoal e vida profissional.

Alguns diriam que essa é a configuração ideal para alguém que deseja empreender.

Porém, esse é um erro que inicialmente parece inofensivo, mas pode se transformar em um problema grave para o futuro da empresa.

Por isso, antes de iniciar o planejamento, é bom se perguntar:

- Quantas horas por semana eu desejo dedicar à essa empresa?

- Eu consigo construir e gerenciar esse sonho sozinho?

- Quais benefícios um sócio me traria no gerenciamento de minha empresa?

 

Essas perguntas são necessárias para que seja possível alinhar os cenários de sua vida pessoal com a da empresa.

Por exemplo, se você pretende se comprometer com algum plano pessoal, como casamento, filhos ou qualquer tipo de mudança relevante na vida, é importante pensar que durante esse momento você vai precisar de um braço direito para tocar as coisas para você.

Apesar de parecer estranho, é necessário estipular dois tipos de planejamento: o pessoal e o da empresa. Afinal, você e sua empresa não são um só.

Para isso, existe uma metodologia levantada por Adir Ribeiro, que consiste em 5 momentos:

1. Ter conhecimento das suas forças e fraquezas

2. Estudar as oportunidades e ameaças

3. Elaborar uma visão de onde você quer chegar

4. Estabelecer metas de 10, 5 e 1 ano

5. Realizar um planejamento anual, revisando-o de duas a quatro vezes no ano.

 

planejamento estratégico

Planejamento estratégico: quando começar

O momento de iniciar o planejamento estratégico depende do ciclo de cada empresa.

Existem alguns segmentos que variam em uma constância muito maior do que outros. É o caso, por exemplo, de empresas de tecnologia, que precisam se adaptar constantemente às mudanças do mercado.

Por isso, antes de tudo, é necessário analisar o ciclo da sua empresa. Através dessa análise, é possível definir o intervalo de tempo em que você precisa ajustar seu planejamento.

Após a compreensão deste ponto, é preciso responder três questões:

- Onde estamos?

- Onde queremos chegar?

- Como vamos chegar?

Primeiros passos do planejamento estratégico

Após elucidar estas questões, é necessário reunir as pessoas que farão, de fato, o planejamento acontecer. Neste momento, o foco se volta para pessoas que têm poder de decisão (diretores de áreas específicas e gestores).

O próximo momento é o de imersão no problema. Para tal, é importante sair do ambiente de trabalho, pois enquanto houver tarefas diárias por perto, é difícil fazer com que todos mergulhem na questão e reflitam sobre a problemática abordada.

Após esse momento de imersão, é hora de definir os desejos relacionados ao futuro da empresa. Estes desejos podem ser diversos e direcionados às mais diversas áreas da empresa. O importante é que cada membro liste seus desejos e que estes, depois, sejam compartilhados com os outros membros do planejamento.

É importante que todos os pontos levantados sejam ouvidos e, para isto, votar por uma pessoa que faça a mediação da reunião é uma boa saída.

Por estarem imersos na mesma empresa, alguns sonhos podem coincidir ou tratar da mesma área. Nestes casos, reúnam desejos semelhantes por categorias e detalhem ao máximo cada sonho.

Após a listagem de todos os possíveis sonhos dos envolvidos, é chegada a hora de tentar compreender por que estes sonhos ainda não se tornaram realidade: quais são os obstáculos? O que nos impede de atingi-los? As respostas para estas indagações são inúmeras, desde questões relacionadas à cultura da empresa como questões mais estruturais, como o ambiente de trabalho por exemplo.

É importante lembrar que, para algumas questões, a justificativa pode ser falta de recursos ou de dinheiro. Neste momento, o ideal é tentar não focar no que "falta", pois quanto mais repetimos isso para nós mesmos, acreditamos que não podemos reverter a situação. E acredite: quase sempre podemos revertê-la sim!

Por isso, substitua as palavras negativas por questionamentos em relação ao que você considera que não está de acordo com os seus desejos dentro da empresa. Por exemplo:

- "Nosso ambiente não é favorável para construirmos uma boa cultura na empresa. Por que?"

- "Nunca tentamos discutir sobre isso e planejarmos uma boa mudança para a empresa. Por que?"

- "Temos o costume de procrastinar questões que não estão relacionadas com entregas internas da empresa".

Após compreender cada obstáculo que impede seu time de alcançar os desejos em conjunto, é necessário pensar quais serão os passos a serem tomados para que estes objetivos tornem-se palpáveis.

Estes passos necessitam de alguém responsável pelas tarefas e um prazo bem estabelecido. Neste caso, precisa ser uma PESSOA, singular, e não um time inteiro, pois isto resulta em uma dissipação de forças.

É necessário que exista um representante para cada ação elaborada e que este esteja completamente comprometido com os objetivos traçados, respeitando o tempo de entrega delimitado para o mesmo.

Esse protagonismo garante que estas ações sejam sempre acompanhadas e não permaneçam apenas no plano dos sonhos, visto que um dos maiores motivos para certos planejamentos não serem levados adiante é justamente a falta de disciplina em manter-se próximo dele em todas as etapas do processo.

 

Planilha Fluxo de Caixa

Meça seus esforços!

Só conseguimos saber se uma estratégia está funcionando de fato se existirem dados para comprovar o sucesso da ação.

Para tanto, é necessário estipular indicadores que ilustrarão exatamente o que você deseja medir.

Por isso, é importante se perguntar o que pode te mostrar que você está no caminho certo. A partir disso, você terá as métricas mais claras dentro de seu planejamento.

É muito comum que as métricas estabelecidas pelos empreendedores não sejam as que de fato importam para certas ações. Por isso, é sempre bom validar com a equipe se o que está sendo medido condiz de fato com o que vocês desejam atingir!

Por isso, leve em consideração alguns pontos:

- Para que o time alcance o objetivo exposto no planejamento estratégico, é necessário muita disciplina!

- O objetivo estipulado deve ser de extrema importância para o empreendedor

- Apesar de nos basearmos em desejos para estipularmos os objetivos, as metas são mensuráveis e são resultados de pesquisas e atividades gerenciais

- Busque conversar com pessoas que não estão envolvidas no alcance das metas para falar sobre elas

Alinhe o planejamento com a empresa!

Após definir o que de fato será buscado pelo time e quais métricas serão utilizadas, é importante tornar o planejamento um conhecimento de todos envolvidos na equipe.

Colaboradores, gerentes e diretores devem estar por dentro de todos os alinhamentos realizados durante a elaboração da estratégia.

Procure fazer uma apresentação que ilustre, entre alguns pontos:

- A missão, visão e valores da empresa

- Metas que foram estabelecidas

- Os objetivos a serem alcançados

- As ações que serão realizadas

- Um mapa estratégico

- Análises do mercado e da concorrência

 

A partir do momento em que todos têm conhecimento das ações a serem tomadas e a forma como elas serão realizadas, está na hora de partir para o último passo.

Executando e revisando o planejamento estratégico!

Após colocar a mão na massa e executar seu planejamento, é importante saber que nem sempre as coisas saem como esperamos de fato.

Muitas vezes as ações tomam outros rumos (principalmente por falta de disciplina para manter-se fiel ao que foi acordado anteriormente) e, quando isso acontece, é importante revisar o seu plano.

Por isso, é bom adotar o costume de revisar periodicamente as estratégias alinhadas, para corrigir possíveis desvios de trajeto ao longo do tempo.

Isso pode acontecer com reuniões semanais, mensais e tremestrais envolvendo toda a equipe!

Cada empresa deve ter a consciência da quantidade de revisões necessárias para alcançar suas metas. Por isso, procure sempre envolver todo o time no planejamento para que todos estejam focados no mesmo ideal.

Nova call to action