Os 13 principais erros no e-commerce que você não pode cometer

Por Miriam Barros

Ter uma loja virtual pode ser excelente para o seu negócio, mas requer uma boa gestão.

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, 60% das lojas virtuais fecham antes de completar o primeiro ano e a maioria em razão de erros que podem ser evitados.

São muitos os pontos que requerem atenção para o sucesso e o lucro de um e-commerce e nesse texto, para impedir que você perca dinheiro, pretendemos passar pelos 13 principais erros que você não deve cometer. Hora de avaliar cada um deles.

Nova call to action

Evite estes 13 principais erros no e-commerce para prosperar!

1. Não ter um site responsivo

Não basta criar um site e subir seus produtos. Para um bom resultado, é importante ter um site responsivo. Mas o que é isso?

Um site responsivo significa um site adaptável. Hoje em dia, a maior parte das pessoas compra pelo celular ou pelo tablet e não no computador. Se o seu site não se adapta às diferentes telas de acesso, isso já é um grande problema.

Pense que a experiência de compra do cliente é determinante para o fechamento. Se o site tem uma visualização difícil e não é pensado para usuários de diferentes dispositivos...menos um ponto para o seu negócio.

Evite isso já prevendo essa adaptabilidade no momento de criação do site.

 

2. Oferecer poucas opções de pagamento

Quanto mais opções de pagamento você tiver, mais oportunidades de venda você alcança.

Quais são as chances de alguém abandonar uma compra ao perceber que não existe a opção que é mais conveniente para o pagamento? Grandes!

Oferecer todas as opções de pagamento viáveis para o seu e-commerce é ganhar em possibilidades de fechamento de vendas

Aumente o número de bandeiras aceitas, dê a oportunidade de divisão em mais de um cartão, ofereça como opções crédito, débito, pix, boleto e outros. São muitas as opções e quanto mais você oferecer, melhor.

Imagina se você só oferecesse opção de pagamento por boleto. Quantas pessoas interessadas poderiam ficar de fora? Não marque essa bobeira.

 

3. Taxa de frete muito alta

Quanto maior sua taxa de frete, maior a chance de um potencial cliente abandonar a compra.

Muita gente ainda é estimulada a comprar em lojas físicas justamente pelo valor do frete. Aliás, o frete é o motivo principal para abandono de carrinho.

Observe os valores praticados pela concorrência para ter uma base de comparação e procure praticar taxas parecidas e não elevadas.

Maneiras de contornar o valor alto na taxa de frete: buscar por uma transportadora terceirizada e oferecer frete grátis no lugar de dar descontos. O importante é ver o que funciona melhor para o seu e-commerce.

 

4. Não cumprir o prazo de entrega

Um erro fatal é não cumprir o prazo estipulado para entrega.

Novamente: é importante focar na experiência do usuário e para que ela seja a melhor possível é interessante ter um bom relacionamento com fornecedores e transportadores, unido ao bom gerenciamento de estoque, garantindo assim que você tenha maior controle sobre esses prazos.

O melhor marketing do mundo é um bom atendimento. Uma dica para não frustrar seus clientes é estipular um prazo maior do que o previsto pelas transportadoras. Dessa forma, você diminui as chances de um prazo ser descumprido.

 

5. Não entender quem é seu público-alvo

A falta de compreensão sobre o público-alvo talvez seja o erro mais primário. O estudo sobre seu público deve ser um passo contínuo ao abrir um negócio. 

É a partir desse estudo que você entenderá a linguagem, as preferências e inclusive os produtos que fazem sentido você comercializar e destacar na sua loja virtual.

Para não cair nesse erro, analisar dados é essencial. Se você não acompanhar os resultados frequentemente, tende a investir de forma errada. Para te ajudar com isso, conte com um bom software de gestão empresarial.

Integrar uma ferramenta de controle gerencial irá oferecer mais informações e dados estratégicos para tomar decisões, o que pode impulsionar e muito o seu negócio.

 

6. Processo de compra e checkout confuso

A finalização da compra também é importante. Se você dificultar demais esse processo, adivinha só o que pode acontecer? Desistência.

Muitas lojas virtuais requerem o cadastro do cliente para finalizar a venda. Não há problema nenhum nisso, são dados inclusive importantes para um e-commerce, mas esse cadastro não pode se tornar uma barreira.

Idas e vindas na sua página podem ser um problema. Imagine o cenário: você entra em um site. Escolhe seu produto. Clica em finalizar. O site pede os seus dados e você os insere. 

Em seguida, é solicitado que seja criado um login e senha, e você cria um. De repente, após o login, pedem novamente os dados e as informações de pagamento. Haja paciência! (e vontade de comprar).

Pense nessa máxima: menos cliques é igual a mais compras. Facilite para o seu cliente e deixe as informações no checkout claras e minimalistas, sem muitas distrações.

 

7. Não ter uma boa gestão de estoque

Outro erro grave na gestão do e-commerce é não organizar os processos com o estoque.

Imagine que seu cliente ficou um bom tempo na sua loja, selecionou as opções de frete e pagamento e, na hora do checkout, o produto comprado está indisponível.

Dor de cabeça na certa!

Esses e outros problemas podem ser evitados com uma boa gestão. Essa gestão pode ser automatizada através de um sistema de ERP (“Enterprise Resource Planning”, ou sistema de gestão integrado). 

Um sistema desses integra todos os processos de uma loja virtual e torna tudo mais controlado: desde a análise de métricas, até o fluxo de caixa e a gestão de estoque, vendedores, produtos e de fornecedores. Essencial para o sucesso da sua loja.

 

8. Produtos sem descrição

Pode parecer algo pequeno ou um detalhe simples, mas a falta de descrição nos produtos pode prejudicar suas vendas.

Lembre-se que o processo de compra online é diferente da compra em uma loja física. 

No ambiente virtual, seu comprador é muito mais autônomo e precisa ter por perto o maior número de informações possíveis sobre os produtos para embasar sua decisão e finalizar a compra. Isso gera mais segurança e confiança.

Você pode inclusive entregar ainda mais para o seu potencial cliente, dando sugestões de uso ou relacionando o produto a outros que fazem sentido em conjunto com o escolhido. 

Outro ponto importante é ter boas imagens dos produtos, que favoreçam os detalhes e que possibilitem zoom. 

Tenha em mente que seu cliente não poderá ver o produto presencialmente, então inclua opções de visualização dos produtos que permitam uma noção bem próxima do que será o produto em mãos.

Não faltam oportunidades de impactar bem o visitante e o seu papel é explorar ao máximo elas.

 

9. Site com URLs grandes e não otimizadas

Otimizar o site da sua loja é importante não só para a experiência do cliente. É crucial para um bom posicionamento no Google e em outros sites de busca e, portanto, para que sua loja seja encontrada pelos potenciais clientes.

Falamos da descrição de produtos e, uma forma importante de fazer essa descrição, é justamente otimizá-la com uso de palavras-chave e frases curtas, claras e simples.

Quando falamos de URLs, procure definir a URL de forma que seja uma “pista” sobre o que se trata o produto e novamente, que seja curto, claro e preciso. 

Para o Google verificar seu site e entregá-lo melhor do que os sites concorrentes, a otimização é o segredo. Invista em boas práticas de SEO para não ter problemas com isso!

 

10. Não calcular o preço de venda corretamente

Saber calcular seu preço é essencial para o lucro. Para o preço, é preciso considerar as despesas do negócio, com os custos de produção, operação, taxas e com o lucro esperado. Assim se evita prejuízo.

É preciso achar um meio termo entre um valor competitivo (ou seja, que não esteja muito acima do valor praticado pelo mercado) e um valor lucrativo.

Monitore a concorrência e esteja por dentro dos valores que você despende com o seu negócio. Sem esses dois dados na ponta do lápis, você não acertará na precificação.

 

11. Não analisar dados de desempenho do seu negócio

Falamos um pouco sobre esse ponto quando tratamos do público-alvo, mas os dados são importantes para uma série de decisões. O monitoramento das métricas deve ser feito em tempo real para que as falhas sejam diagnosticadas e resolvidas.

Uma boa solução é incluir no planejamento análises periódicas dos KPIs (indicadores chaves de desempenho). 

Mais uma vez, reforçamos a importância de um bom software que centralize esses dados.

 

12. Baixo apelo visual

Um bom layout pode impulsionar suas vendas. Quando você entra em uma loja com um bom design, a impressão gerada é de confiabilidade, segurança e credibilidade.

Sabe o ditado? Uma imagem vale mais que mil palavras. Quando seu site é visualmente bonito, isso gera mais um gatilho para a compra em razão do impacto.

Pense sempre no cliente e trate sua loja virtual como se fosse seu negócio físico. Deixe a casa bem arrumada e com bons estímulos visuais. Lembre-se de caprichar na estética da sua marca nas redes sociais também!

13. Ignorar estratégias de marketing

Vendas não caem do céu e exatamente por isso, depois de todo o trabalho de colocar seu site no ar e seus produtos na loja, é importante pensar em estratégias para melhorar seu alcance e a visibilidade do seu negócio.

Utilize ao máximo as estratégias de marketing que puder, orgânicas e/ou pagas. Você precisa de visitas no site e, diferentemente de um negócio físico, apenas existir em determinado local não garante vendas.

Um primeiro passo importante é investir em anúncios pagos. Para tanto, utilize o Google Ads, o Facebook Ads, o Instagram Ads... Enfim, todos os recursos que puder e que fizerem sentido para a sua loja.

Gere conteúdo investindo em Inbound Marketing (ou marketing de atração) que são estratégias de promoção indireta através de conteúdo em blogs, podcasts, vídeo, e-Books, newsletters, e outras formas de marketing de conteúdo. São resultados que não são colhidos a curto prazo, mas que fazem uma grande diferença.

Além disso, você pode investir em marketing de influência, e-mail marketing, SEO e por aí vai. A questão é não ignorar as estratégias disponíveis, e escolher e utilizar aquelas que fazem sentido com seus produtos.

Sua comunicação e a forma que você divulga sua marca será um grande diferencial em vendas.

Gravamos uma super aula para ensinar lojistas que estão ingressando no mundo dos e-commerces a criarem uma campanha de mídia paga no Facebook e Instagram ADS! Na aula, além de mostrar todos os passos e montar uma campanha do ZERO, demos várias dicas valiosas para quem quer se destacar com estratégias de mídia paga e nas redes sociais. Dá uma olhada:

 

Crie uma estratégia de marketing completa!

Mais do que não cometer o erro de esquecer do marketing, é importante integrar uma estratégia completa de marketing no seu negócio.

Atrair visitantes para o seu site é o desafio do e-commerce e, para isso, o marketing é seu aliado. É assim que você marca presença digital e se destaca em relação a concorrentes.

Para saber como integrar uma estratégia completa em marketing digital, acesse o nosso guia definitivo de Marketing Digital para quem tem loja online.

E aí? Identificou algum desses erros no seu negócio? Caso sim, já sabe o que fazer para remediar! 

Se você chegou até aqui e quiser saber mais estratégias e dicas para a sua loja virtual chegar mais longe, acompanhe os textos publicados aqui no blog da Confere.

Confere Shop loja online grátis

Este texto foi escrito por Luiza Cristina Sousa.