Como usar relatórios para comprovar o valor do seu trabalho como contador

Por Miriam Barros

Aqui no blog já falamos sobre como se tornar um contador consultivo e quais são as principais diferenças desse perfil para o de um contador comum.

A utilização de relatórios contábeis é primordial para que um consultor consiga realizar o seu papel de forma assertiva e comprovar o valor do seu trabalho para o cliente.

A contabilidade digital já é uma realidade consolidada na área da contabilidade e se adaptar a esse novo mundo faz parte da transição de um contador comum para o que realiza a contabilidade consultiva.

A análise de números, para um consultor, é essencial para desempenhar um papel consistente na hora de auxiliar seu cliente a tomar decisões que podem mudar o rumo de seu negócio.

Essa publicação é voltada para te mostrar quais são os principais relatórios que não podem faltar na sua rotina como consultor e como utilizá-los para agregar valor ao seu trabalho. Caso queira ler mais sobre assuntos voltados para contabilidade, é só dar uma olhadinha em nosso blog!

New call-to-action

Relatórios de contabilidade: quando devem ser enviados?

A depender do porte da empresa, a periodicidade do envio de relatórios pode variar entre documentos semanais, quinzenais ou mensais.

Estes relatórios podem ser enviados por e-mail, visto que são arquivos que podem ser revisitados pelos seus clientes quando eles desejarem.

O ideal é que seus relatórios sejam fáceis de serem compreendidos e possuam gráficos e outras formas imagéticas de tornar os dados fáceis de ler. Eles precisam ser intuitivos, por isso, aposte no visual para tornar a compreensão do seu cliente mais fácil.

Empresas menores não precisam de um período curto entre relatórios para compreenderem a performance financeira de seus negócios. Se você enviar esses relatórios mensalmente, cumprindo sempre os prazos de entrega, empresas pequenas já conseguem acompanhar seu desempenho financeiro de forma clara.

Para empresas maiores, esse período pode ser menor: quinze dias é o essencial, pois garante uma regularidade boa na análise.

Se os seus serviços são de um BPO Financeiro, o cenário já é diferente: o ideal é que os relatórios sejam enviados semanalmente para que seu cliente possa se planejar com antecedência.

Quais relatórios não podem faltar na contabilidade

Seu cliente precisa saber com clareza a situação financeira da própria empresa. Alguns relatórios são essenciais para que ele possa ter uma visão sólida de sua saúde financeira. Esses relatórios vão auxiliá-lo a tomar decisões assertivas para o futuro do negócio.

 

1. Fluxo de caixa diário

O fluxo de caixa é, definitivamente, um relatório que não pode faltar na rotina contábil de qualquer empresa. É a partir dele que o consultor e o empreendedor podem começar a analisar todo o cenário financeiro do negócio.

O relatório de fluxo de caixa permite que todas as entradas e saídas do negócio sejam acompanhadas de forma diária. Nele, é possível visualizar quais foram os períodos que tiveram saldos negativos e positivos no mês.

A partir dessa análise, fica mais fácil de prever quais são os dias mais críticos do mês para o caixa, em comparação com os períodos passados.

Caso o caixa esteja debilitado, algumas ações podem ser tomadas pelo empreendedor, como crédito para capital de giro, antecipação de recebíveis e outros possíveis empréstimos.

 

2. Fluxo de caixa mensal

O relatório de fluxo de caixa mensal permite uma visualização ampliada das entradas e saídas de cada mês.

Assim, o gestor pode identificar períodos de baixas de vendas no ano e se preparar para realizar ações que incentivem o fluxo de saída de produtos em estoque.

Caso o cliente ofereça serviços, ele pode se planejar para criar ações que incentivem os clientes a contratarem seus serviços em momentos mais propícios para tal.

A partir do controle de fluxo de caixa mensal, é possível realizar projeções de fluxo de caixa, que permitem que o gestor saiba como o caixa da sua empresa deve se comportar nos próximos meses.

Diversas decisões financeiras podem ser tomadas a partir da análise do fluxo de caixa mensal, pois este oferece uma visão ampla do negócio no ano inteiro. É a partir dele que o consultor pode identificar a necessidade de cortes de gastos ou a possibilidade de futuros investimentos na empresa, por exemplo.

Fluxo de Caixa Contador

 

3. Análise de contas a pagar

Esse relatório vai demonstrar todas as despesas da empresa e os custos que ela precisa arcar para se manter em pleno funcionamento.

O cliente consegue, a partir dele, identificar cada gasto da empresa por categorias. Assim, ele sabe para quais áreas os maiores custos da empresa estão voltados.

A partir dessa análise é possível levantar possibilidades de corte de gastos, assim como para onde devem ser injetados possíveis investimentos. 

Muitas vezes os maiores gastos podem estar atrelados a serviços contratados que podem ser reduzidos - é papel do consultor ajudar o empreendedor a compreender onde isso pode ser feito.

No final, você pode ajudar o cliente a economizar em diversos pontos e o resultado será satisfatório para ambos: tanto para o consultor, que demonstrou valor em seu trabalho e conseguiu fidelizar ainda mais o cliente, tanto para o próprio cliente, que pode contar com o consultor para tomar decisões que vão pesar menos no caixa da empresa.

 

4. Análise de contas a receber

Com a análise de contas a receber, é possível acompanhar os recebimentos vencidos e os que ainda estão pendentes. Assim, o cliente sabe quais contas tem a receber e quais são as datas limites mais próximas.

Com esse relatório, o consultor pode informar o cliente os recebimentos futuros como transferências, depósitos, boletos e repasses.

Os recebimentos vencidos devem também ser informados ao seu cliente, para que este possa agir a fim de evitar inadimplências. Caso os recebimentos vencidos sejam muitos, pode ser a hora de ele reavaliar as formas de cobrança que estão sendo aplicadas na empresa.

 

5. Posição de contas

Com o relatório de posição de contas, o consultor consegue mostrar para o cliente quanto a empresa tem para receber e pagar no mês vigente.

Esse relatório é extremamente útil pois auxilia o cliente a identificar os motivos para possíveis quedas de caixa na semana, acompanhar entradas e saídas e tomar atitudes em tempo hábil para poder cobrar contas a receber e evitar que o caixa feche de forma negativa antes de acabar o mês.

 

6. DRE

Você já deve saber do que se trata DRE, mas vamos dar nomes aos bois: DRE nada mais é do que o Demonstrativo Gerencial de Resultados do Exercício. Ele é um resumo completo da situação financeira da empresa.

É através do DRE que é possível identificar se a empresa teve lucro ou prejuízo em períodos específicos. Ele também auxilia na elaboração de projeções de crescimento e permite analisar a evolução das receitas e despesas do negócio.

O DRE é um relatório mais robusto e completo e, por isso, não precisa ser entregue com uma frequência alta. Ele pode ser utilizado para realizar o planejamento anual da empresa, ou até mesmo para realizar revisões de períodos específicos de todas as suas movimentações financeiras.

Planilhas

Automatize tarefas e gere relatórios sólidos para seus clientes

Gerar relatórios como os que citamos acima se torna muito mais simples se você possui um sistema que centralize as informações financeiras dos seus clientes em um só lugar.

A Confere possui um programa de parcerias para contadores que auxilia na transformação do perfil de contador comum para consultor - com a Confere, você pode controlar as vendas em cartão, o fluxo de caixa, contas a pagar, contas a receber, despesas, ajustes, antecipações, monitorar taxas e muito mais. Todo o controle financeiro que o seu cliente precisa centralizado em um único sistema!

confere-gestao

É possível exportar relatórios pela Confere que vão te ajudar a analisar profundamente a situação financeira de todos os seus clientes e auxiliá-los a tomar decisões mais assertivas para os seus negócios, a curto, médio e longo prazo!

 

New call-to-action