Como é calculada a taxa de antecipação de recebíveis?

Por Miriam Barros

O recebimento antecipado de vendas é o ato de antecipar os valores a receber por vendas a crédito.

Quando é feita uma venda a crédito, cada parcela é liquidada obedecendo a sua data de vencimento.

Isso significa que se o lojista realiza uma venda no crédito à vista, ele vai receber o valor dessa venda apenas após 30 dias.

Caso a venda seja no crédito parcelado em 3 vezes, o lojista recebe a primeira parcela em 30 dias, a segunda em 60 e a terceira em 120 dias.

A antecipação de recebíveis é, então, um serviço que traz valores futuros para o presente.

Este serviço, contudo, não é gratuito: existem taxas específicas aplicadas por cada operadora.

O valor da taxa é descontado do valor da venda. O benefício desse serviço é poder receber antes o que o lojista, a depender da venda, levaria vários meses para receber.

Nova call to action

Conheça as taxas de antecipação no mercado

A antecipação de recebíveis se tornou uma modalidade de recebimento muito comum no Brasil. Tão comum que, infelizmente, muitos lojistas antecipam sem saberem que estão, de fato, antecipando.

Isso resulta, muitas vezes, em prejuízos grandes para os empreendedores, que passam a receber os valores de suas vendas com grandes descontos.

Muitas operadoras de cartão oferecem seus serviços com antecipação "embutida", sem citar em nenhum momento que as vendas estão sendo antecipadas.

As operadoras costumam oferecer o serviço com o benefício de "receber em 1 ou 2 dias por todas as vendas".

Apesar de soar como algo muito vantajoso, visto que a realização do controle financeiro por alguns gestores é penosa, esta prática esconde valores que são muito difíceis de serem mapeados.

Assim, muitas vezes os lojistas não entendem como as taxas são aplicadas e o seu controle de recebimentos se torna cada vez mais confuso.

No mundo ideal, estes serviços deveriam ser explicados de forma muito didática para que o cliente possa, de fato, analisar qual a melhor opção para o seu negócio.

Porém, o mercado nem sempre tem a transparência como uma de suas prioridades.

Como é feito o cálculo de antecipação de recebíveis

A taxa de antecipação é realizada a partir de uma taxa de desconto referente a 30 dias. Sua cobrança, contudo, obedece a proporção dos dias antecipados de cada parcela.

- Primeiro, sabemos que existe uma taxa administrativa que é aplicada em cima do valor bruto de cada venda.

Essa taxa se refere à modalidade da venda (débito, crédito à vista, crédito parcelado). Essa taxa administrativa é aplicada sempre, mesmo se você antecipar ou não suas vendas.

Por isso, essa taxa não deve ser somada à taxa de antecipação. Aqui, estamos falando de duas taxas diferentes.

Os valores antecipados são referentes sempre a vendas feitas no crédito. Recebimentos de vendas a débito já acontecem naturalmente em 1 ou 2 dias.

O primeiro passo, então, será descontar essa taxa administrativa do valor total da venda e depois dividir o novo valor pela quantidade de parcelas que a venda foi feita.

 

- Com o valor de cada parcela com taxa administrativa descontada em mãos, é chegada a hora de realizar o desconto da antecipação.

A antecipação é aplicada proporcionalmente em cima de cada parcela, de acordo com a quantidade de dias antecipados. Por exemplo:

Se você antecipar uma parcela que tem vencimento de 30 dias, você vai pagar X% multiplicado por 1, porque a antecipação foi de apenas um mês.

Para uma parcela com vencimento em 60 dias, a taxa será X% x 2, porque a antecipação foi de dois meses.

Para parcela que vence em 90 dias, o cálculo será de X% x 3, visto que a antecipação foi de 3 meses e assim sucessivamente.

A regra é simples: quanto maior o número de parcelas, maior a taxa aplicada sobre cada parcela. Vamos exemplificar com números:

Antecipação de recebíveis

 

Passo 1: Descontando a taxa administrativa do valor bruto da venda

Cenário: Você realizou uma venda de R$2.000,00 em 10 vezes.

A taxa administrativa para crédito parcelado é de 3%. O primeiro passo é descontar o valor da taxa administrativa uma única vez em relação ao valor total. Então, vamos desontar 3% de R$2.000,00.

R$2.000,00 - 3% = R$1.940,00

Sem antecipar nenhum valor dessa venda, o lojista receberia R$1.938,00, que é o líquido com a taxa administrativa já descontada.

 

Passo 2: Agora é hora de dividir o valor líquido da taxa adminstrativa pelo número de parcelas.

Ao final dos 10 meses, você vai receber o valor de R$1.940,00. Ou seja, serão 10 parcelas de R$194,00 pelos próximos 10 meses caso não seja realizada nenhuma antecipação dessa venda.

R$1.940,00 / 10 = R$194,00

 

Passo 3: Caso a venda seja antecipada, é hora de aplicar a taxa de antecipação.

A partir do valor líquido da taxa administrativa por cada parcela, é necessário aplicar a sua taxa de antecipação. Neste caso, vamos supor que a taxa de antecipação seja 3% ao mês.

É importante lembrar que quanto maior o parcelamento, maior a taxa de antecipação.

A taxa de 3%, neste caso, é relativa ao período de 30 dias. Caso apenas uma parcela seja antecipada, o desconto dessa parcela será proporcional ao número de dias antecipados.

Se a venda tiver sido realizada ontem e a antecipação hoje, você deve aplicar a taxa de antecipação em cima do valor de cada parcela e, depois, calcular o desconto de cada uma delas.

Portanto, o primeiro passo é pegar o valor da primeira parcela e aplicar a taxa de 3%.

Como foram 10 parcelas antecipadas, o cálculo deve ser: para o segundo mês, a taxa de antecipação x 2 (3% x 2), para o terceiro mês, a taxa de antecipação x3 (3% x 3) e assim em diante.

Isso porque o vencimento dessas parcelas mudam: a primeira é 30 dias, a segunda é 60 dias, a terceira é 90 dias... Ou seja, a cada parcela, você antecipa mais dias.

Então, o cálculo fica:

 

Venda de R$2.000,00 parcelada em 10x
Número de Parcelas: Dias antecipados Taxa aplicada Valor final da parcela
1x 30 dias 3% R$194,00 - 3% = R$188,18
2x 60 dias 3% x 2 R$194,00 - 6% = R$182,36
3x 90 dias 3% x 3 R$194,00- 9% = R$176,54
4x 120 dias 3% x 4 R$194,00 - 12% = R$170,72
5x 150 dias 3% x 5 R$194,00 - 15% = R$164,90
6x 180 dias 3% x 6 R$194,00 - 18% = R$159,08
7x 210 dias 3% x 7 R$194,00 - 21% = R$153,26
8x 240 dias 3% x 8 R$194,00 - 24% = R$147,44
9x 270 dias 3% x 9 R$194,00 - 27% = R$141,62
10x 300 dias 3% x 10 R$194,00 - 30% = R$135,80

 

Ao final, você receberia o valor líquido de antecipação de R$1.619,90, sem precisar esperar 10 meses para receber todo o valor. Foram descontados R$380,10 só de taxas de antecipação.

Afinal, vale a pena ou não antecipar?

Essa é uma pergunta capiciosa, que só pode ser respondida ao analisar cada caso específico de cada empresa.

Para algumas empresas, o custo da antecipação pode ser prejudicial para o fluxo de caixa da empresa e comprometer seriamente o capital de giro, que é o que faz as operações do negócio seguirem em pleno funcionamento.

Para alguns cenários a antecipação pode ser um serviço que vai, justamente, manter o capital de giro para que a empresa consiga passar por períodos de baixas vendas mas, mesmo assim, precisa quitar com as despesas usuais que garantem o seu funcionamento.

Por isso, antes de optar pela antecipação, é importante colocar no papel os gastos da empresa, analisar o fluxo de caixa e estudar a viabilidade da contratação deste serviço, sem colocar nenhuma área em risco.

Lembramos que muitas operadoras vendem seus serviços com a antecipação já mascarada, como se fosse uma vantagem.

Como podemos perceber, essa vantagem muitas vezes custa caro e pode acarretar em sérios prejuízos para a sua empresa.

A antecipação deveria ser feita apenas em situações de emergência, que realmente necessitam de capital para arcar com questões adversas.

Nova call to action